Topo
pesquisar

Exercícios sobre intemperismo e erosão

Exercícios de Geografia

Estes exercícios sobre intemperismo e erosão abordam as causas e os efeitos da ação dos agentes exógenos de transformação do relevo. Publicado por: Rodolfo F. Alves Pena
questão 1

“(…) Consiste na deposição de material sob a forma sólida em condições físico-químicas normais. O material depositado pode ser de origem inorgânica (proveniente do intemperismo e erosão de rochas preexistentes) ou orgânica, por via de processos biológicos”.

PEIXOTO, A. M., et. al.(coord.). Enciclopédia Agrícola Brasileira. vol. 6. São Paulo: EdUSP; Fapesp, 2006. p.91.

O processo acima descrito, resultante da deposição do material gerado pelo intemperismo e pela erosão das rochas, é chamado de:

a) corrosão

b) sedimentação

c) assoreamento

d) laterização

e) deslizamento

questão 2

“Muitos já devem ter ouvido ou lido que os solos da região amazônica são quimicamente pobres. Certamente, essa informação foi recebida com certo ceticismo, afinal, como uma vegetação tão exuberante como a da floresta amazônica pode manter-se sobre um solo pouco fértil? Bem, apesar de estranho, a informação é verdadeira. Os solos desenvolvem-se a partir da destruição (intemperismo) das rochas, que chamamos de material de origem. Esse intemperismo é causado pela água (chuvas), que, em geral, é levemente ácida em virtude da reação da água com o CO2 da atmosfera, formando ácido carbônico (H2O + CO2 = H2CO3)”.

GUEDES, I. M. R. “Solo pobre, mata exuberante, agricultura insustentável”. Geófagos. Disponível em: <http://scienceblogs.com.br/geofagos>. Acesso em: 28 ago. 2015. [adaptado]

De acordo com as classificações mais usuais acerca da transformação de relevo, o processo acima exposto pode ser tipificado como:

a) intemperismo biológico, pois as raízes das plantas provocam fraturas no relevo.

b) intemperismo físico, com a dissolução mecânica do material rochoso.

c) intemperismo químico, com a decomposição dos protólitos que originam o solo.

d) intemperismo climático, causado pela presença de agentes meteorológicos.

e) intemperismo de impacto, por ser uma consequência da ação antrópica.

questão 3

A erosão e o intemperismo são fenômenos naturais ou antrópicos que diretamente se relacionam com a transformação do relevo por vias exógenas. Ambientes muito expostos a tais ocorrências tendem ao aplanamento ao longo do tempo.

A diferença entre os processos de erosão e intemperismo está no fato de:

a) o primeiro ser um condicionante do segundo.

b) o segundo agir sobre tipos de ambientes diferentes do primeiro.

c) ambos serem processos independentes e excludentes entre si.

d) o segundo ser considerado natural e o primeiro ser um impacto ambiental.

e) o primeiro ser complementar ao segundo.

questão 4

(IFMT)

“A erosão acelerada não é uma coisa nova, ela acompanha a agricultura desde o seu início, há 4.000 ou 5.000 anos a.C., nos vales do Eufrates, Tigre e Nilo, onde, presume-se, tenha sido o berço da agricultura.”

(CONCIANI, Wilson. Processos erosivos: conceitos e ações de controle. Cuiabá: Editora Cefet-MT, 2008. p. 11.)

Mesmo que a erosão seja um acontecimento antigo, como citado acima, o tema é sempre atual, trazendo muitos transtornos para as zonas rural e urbana. Sobre a erosão, suas causas e consequências, é correto afirmar que:

a) é caracterizada pela destruição e transformação de rochas pela ação de agentes que modelam a superfície terrestre, por meio dos fatores endógenos (clima, rios, correntes marítimas, enxurradas) e de fatores exógenos (animais, homens e vulcanismos).

b) nas encostas, as águas superficiais escorrem e formam as ravinas ou voçorocas com sulcos laterais inclinados, entretanto só provocam efeitos na superfície dos solos e são facilmente controladas pela ação antrópica.

c) é parte do processo de degradação do solo, provocando o acúmulo de metais pesados, lixiviação e diminuição de nutrientes; só ocorre com a intervenção do homem, tornando-se um dos mais sérios problemas ecológicos do planeta.

d) a ação do intemperismo físico e químico e das cheias e inundações compensa o material retirado pela erosão, com formações de cordões arenosos e praias nos rios e no litoral.

e) a ação da água como agente de erosão depende da quantidade que cai sobre o solo e da maior ou menor capacidade de infiltração que esse solo oferece. A erosão provocada pelo escoamento superficial recebe o nome de erosão laminar ou em lençol.

respostas
Questão 1

O material gerado pelo intemperismo e pela erosão das rochas é chamado de sedimento, que representa as partículas de rochas oriundas desse processo. A deposição e a acumulação dos sedimentos em uma determinada localidade do espaço recebem o nome de sedimentação.

Alternativa correta: letra B

Voltar a questão
Questão 2

A decomposição das rochas para a formação do solo a partir da ação da água por acidez é chamada de intemperismo químico, pois ocorre com a dissolução química, e não com a quebra mecânica das rochas.

Alternativa correta: letra C

Voltar a questão
Questão 3

O intemperismo e a erosão diferenciam-se porque o processo intempérico (desgaste) condiciona e possibilita a atuação erosiva (desgaste + transporte + deposição). Portanto, a erosão é complementar ao intemperismo, pois desloca e deposita o material sedimentar gerado por ele.

Alternativa correta: letra E

Voltar a questão
Questão 4

a) Falso – a erosão é causada apenas por agentes exógenos do relevo.

b) Falso – em encostas, as erosões podem provocar efeitos muito além do desgaste superficial, gerando graves impactos ambientais.

c) Falso – a erosão ocorre tanto pela intervenção do homem quanto por processos puramente naturais.

d) Falso – a erosão e o intemperismo são processos complementares, não há como um “compensar o outro”.

e) Verdadeiro – os efeitos da água em processos erosivos e intempéricos dependem da quantidade de água e da porosidade dos solos. A erosão laminar é causada pela “lavagem” ou escoamento superficial das águas das chuvas.

Voltar a questão
Leia o artigo relacionado a este exercício e esclareça suas dúvidas
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Exercícios Brasil Escola