Topo
pesquisar

Exercícios sobre a Revolução Constitucionalista de 1932

Exercícios de História do Brasil

A Revolução Constitucionalista de 1932 foi um levante armado de parte da população paulista insatisfeita com a forma de governo autoritário de Getúlio Vargas após 1930. Publicado por: Tales dos Santos Pinto
questão 1

A Revolução Constitucionalista de 1932 foi uma guerra civil envolvendo o governo de Getúlio Vargas e as oligarquias do estado de:

  1. Minas Gerais.
  2. Mato Grosso.
  3. Paraná.
  4. Bahia.
  5. São Paulo.
questão 2

Sobre a Revolução Constitucionalista de 1932, indique a alternativa abaixo em que há uma alternativa incorreta.

  1. A Revolução Constitucionalista de 1932 é compreendida como uma reação imediata das oligarquias paulistas derrotadas na Revolução de 1930 pelas forças políticas em torno de Getúlio Vargas.
  2. Em maio de 1932, um grupo de jovens estudantes tentou invadir a sede de um jornal favorável ao regime varguista. Durante o conflito, os estudantes Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo foram assassinados por um grupo de tenentistas. As iniciais de seus nomes, M.M.D.C., foram utilizadas como símbolo da luta contra o governo federal.
  3. O bloqueio naval da Marinha brasileira ao porto de Santos foi rompido, possibilitando que simpatizantes de outros estados pudessem integrar a Revolução Constitucionalista.
  4. Alguns setores da sociedade paulista formaram a Frente Única Paulista (FUP), cujos principais lemas eram a constitucionalização do país, a volta do Estado de direito e a autonomia de São Paulo.
  5. A revolução angariou apoio de vários setores da sociedade paulista, como intelectuais, industriais, estudantes e outros estratos das classes médias, além de políticos ligados à República Velha ou ao Partido Democrático.
questão 3

Observe o cartaz revolucionário abaixo, criado pelos paulistas em 1932, durante a Revolução Constitucionalista. 


(Crédito da imagem: CPDOC/FGV)

A partir da análise do cartaz, indique a alternativa incorreta sobre as características da Revolução Constitucionalista de 1932.

  1. Um dos motivos da revolta era o governo revolucionário federal, que havia assumido o poder em 1930.
  2. Para convocar a população à luta pela causa paulista, os revolucionários utilizaram de alguns símbolos da identidade do estado de São Paulo, como os bandeirantes.
  3. O fato de o bandeirante ter em suas mãos Getúlio Vargas indica que os revolucionários paulistas apoiavam o presidente e seu governo.
  4. Uma das principais reivindicações era a volta do regime político de democracia representativa.
questão 4

Os paulistas foram vencidos pelas forças militares federais em outubro de 1932, pondo fim à Revolução Constitucionalista. Apesar da derrota, os paulistas conseguiram que algumas de suas reivindicações fossem atendidas. De todas as alternativas abaixo, apenas uma indica uma reivindicação não atendida.

  1. Foi nomeado como interventor do estado o paulista Armando Salles Oliveira, um civil.
  2. O governo federal criou um programa para reduzir as dívidas dos agricultores.
  3. Convocação de uma Assembleia Constituinte para 1933.
  4. Fim imediato do governo Vargas e a convocação de novas eleições.
respostas
Questão 1

Letra E. As oligarquias paulistas estavam descontentes com as ações do governo de Vargas no Estado, numa oposição que vinha desde o golpe de Estado de 1930.

Voltar a questão
Questão 2

Letra C. O bloqueio da Marinha não foi rompido, o que impediu a chegada de apoio aos paulistas pelo mar.

Voltar a questão
Questão 3

Letra C. Os paulistas eram contra o governo de Getúlio Vargas, e o fato do presidente estar nas mãos do bandeirante e próximo à sua arma indicava que “pegá-lo” era um dos objetivos dos revolucionários.

Voltar a questão
Questão 4

Letra D. A derrota não levou ao fim do governo Vargas. Pelo contrário, houve uma aproximação entre Vargas e os paulistas, devido ao poder econômico destes últimos.

Voltar a questão
Leia o artigo relacionado a este exercício e esclareça suas dúvidas
artigo
relacionado
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Exercícios Brasil Escola