Topo
pesquisar

Exercícios sobre Augusto de Campos

Exercícios de Literatura

Com estes exercícios sobre Augusto de Campos, você avaliará seus conhecimentos sobre um dos representantes do Concretismo. Publicado por: Mariana do Carmo Pacheco
questão 1

Sobre o Concretismo, o que é correto afirmar?

I. A visualidade é um dos suportes para alcançar as rupturas com a ordem discursiva da língua portuguesa.

II. Teve como integrantes fundamentais Haroldo de Campos, Augusto de Campos e Décio Pignatari.

III. Foi um projeto de renovação formal e estética da poesia brasileira, cuja importância fica restrita à década de 1950.

A) Apenas I.

B) Apenas I e II.

C) Apenas III.

D) Apenas II.

E) I, II e III.

questão 2

Poema Lixo Luxo, de Augusto de Campos, 1965
Poema Lixo Luxo, de Augusto de Campos, 1965

Sobre o concretismo na poesia de Augusto de Campos, o que é correto afirmar?

A) A poesia de Augusto de Campos situa-se no campo das vanguardas da segunda metade do século XIX.

B) Em sua criação artística, o autor limita-se a mesclar som e palavras.

C) O poema Lixo Luxo foi construído como uma paródia das logomarcas comerciais.

D) A obra de Augusto de Campos, apesar de importante para o movimento concretista no Brasil, nunca foi prestigiada pelo público brasileiro.

E) O movimento concretista, criado por Augusto e Haroldo de Campos e Décio Pignatari, apesar de propor a criação de novas estruturas de composição poética, não defende o "fim do ciclo histórico do verso".

questão 3

(UEPB-2006) Considere as afirmações de três críticos literários brasileiros a respeito da poesia de Carlos Drummond de Andrade, de João Cabral de Melo Neto e do Concretismo:

I. Partindo-se do dado histórico de que foi No meio do caminho da renovação da poesia brasileira que a obra de Drummond começou a aparecer como portadora de uma lição poética mais sólida, embora, inicialmente, na direção nacionalista de seus contemporâneos, é possível ver o conjunto de sua obra através de duas atitudes estilísticas. Na verdade, são atitudes complementares, dois estágios que se prolongam: da objetividade e da preocupação social. O poeta é realmente objetivo, mas no sentido de que se encontra mais próximo das coisas. A exibição de termos e construções do português brasileiro vai-se diluindo à medida que se aproxima de 1945, quando começam a predominar a contenção expressiva e a experiência técnica, quase desconhecida dos primeiros livros. Realmente, é com Sentimento do mundo e principalmente com A rosa do povo que os grandes temas sociais e populares atingem os mais altos arremessos da poesia social no Brasil, desde Castro Alves (Gilberto Mendonça Teles).

II. É com O engenheiro (1945) e Psicologia da composição (1947) que o poeta atinge a maturidade criativa. João Cabral passará a se distinguir pelo combate sistemático ao sentimentalismo e ao irracionalismo em poesia, através de um processo de desmistificação dos mitos que a cercam. Ao mesmo tempo que desaliena a poesia, exibindo-lhe as entranhas, João Cabral procede a uma auto-análise da composição poética, chegando a dissociar a imagem física da palavra, do seu conceito. Além disso, o poeta-engenheiro fraciona os versos com uma técnica precisa de cortes que lhes confere uma estrutura, por assim dizer, arquitetônica, funcional. Não há, entretanto, em João Cabral, uma recusa ao “humano”; há, isto sim, uma recusa do poeta a se deixar transformar em joguete de sentimentalismos epidérmicos e a busca do verdadeiramente humano na linguagem, tomada em si mesma, como fonte de apreensão sensível da realidade (Augusto de Campos).

III. A poesia concreta, ou Concretismo, impôs-se, a partir de 1956, como a expressão mais viva e atuante de nossa vanguarda estética. No contexto da poesia brasileira, o Concretismo afirmou-se como antítese à vertente intimista e estetizante dos anos 40 e repropôs temas, formas e, não raro, atitudes peculiares ao Modernismo de 22 em sua fase mais polêmica e mais aderente às vanguardas européias. Os poetas concretos entenderam levar às últimas conseqüências certos processos estruturais que marcaram o futurismo (italiano e russo), o dadaísmo e, em parte, o surrealismo. São processos que visam explorar as camadas materiais do significante. A poesia concreta quer-se abertamente antiexpressionista. Em termos mais genéricos: o Concretismo toma a sério, e de modo radical, a definição de arte como techné, isto é, como atividade produtora (Alfredo Bosi).

Assinale a alternativa correta

A) Apenas II e III estão corretas

B) Apenas I e II estão corretas

C) Todas as afirmações são corretas

D) Apenas III está correta

E) Nenhuma afirmação está correta

questão 4

Sobre a poesia de Augusto de Campos, é incorreto afirmar:

A) No poema “não” (1990), o autor teoriza sobre o que é poesia.

B) A obra de Augusto Campos é marcada pela criatividade, originalidade e tradução crítica e criativa de outros autores, traduções essas que, em alguns casos, deixam de ser somente verbais e adquirem qualidades verbivocovisuais.

C) Augusto de Campos, apesar de mesclar som e imagem em suas obras, nunca se interessou pela tecnologia.

D) No poema Pomba Bomba (1986), as letras estão dispostas milimetricamente com a finalidade de que criar no leitor a ideia de explosão.

E) No poema S.O.S (1992), Augusto de Campos aborda a solidão do homem pós-moderno.

respostas
Questão 1

Alternativa B.

O concretismo não foi um movimento que buscou renovar a formalidade e estética da poesia brasileira. Esse movimento, na verdade, teve como principal característica a ruptura com o tradicional.

Voltar a questão
Questão 2

Alternativa C.

A poesia concreta surgiu em um momento em que o Brasil vivia um período caótico em relação às questões sociais, econômicas e políticas. Tendo isso em vista, Augusto de Campos foi um dos poetas que utilizou em suas obras a temática política e social, adotando como lema uma frase de Maiakovski: “Sem forma revolucionária não existe arte revolucionária.” Logo, é correto afirmar que o poema Lixo Luxo é uma crítica ao setor comercial da época.

Voltar a questão
Questão 3

Alternativa C.

- I. A obra A Rosa do Povo, de Carlos Drummond de Andrade, já em seu próprio título, apresenta uma simbologia revolucionária. Além disso, há uma quantidade expressiva de poemas socialmente engajados. Dessa forma, é correto afirmar que essa obra de Drummond é uma das principais representações da poesia social no Brasil.

- II. Muitos não sabem, mas Augusto de Campos também foi tradutor de obras e crítico literário. Em uma dessas críticas literárias, em Teoria da Poesia Concreta, teve João Cabral de Melo Neto como autor a ser analisado. Campos, muito sabiamente, declarou que João Cabral de Melo Neto tem uma importância pioneira na poesia concreta.

- III. Em História concisa da literatura brasileira, publicado pela Editora Cultrix, em 1994, Bosi, historiador e crítico literário, aprecia as tendências diferenciadas do projeto concretista. Um dos destaques realizados por Alfredo Bosi em relação ao Concretismo é que, nesse movimento literário, “O poema é identificado como objeto de linguagem” (BOSI, 1994, p. 476).

Voltar a questão
Questão 4

Alternativa C.

O autor sempre esteve em busca de novas tecnologias para elaborar sua obra. A partir de 1980, Augusto de Campos passou a usar a holografia, tela de computador, videotextos, painéis eletrônicos, laser e performances multimidiáticas, entre outros, para traduzir seus poemas já publicados e compor novos.

Voltar a questão
Leia o artigo relacionado a este exercício e esclareça suas dúvidas
artigo
relacionado
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Exercícios Brasil Escola