Topo
pesquisar

Exercícios sobre cronistas brasileiros

Exercícios de Literatura

Estes exercícios sobre cronistas brasileiros abordam o estilo e o pensamento de escritores que fizeram da crônica um instrumento de denúncia social. Publicado por: Luana Castro Alves Perez
questão 1

(Enem – 2000)

O texto abaixo foi extraído de uma crônica de Machado de Assis e refere-se ao trabalho de um escravo.

―Um dia começou a guerra do Paraguai e durou cinco anos, João repicava e dobrava, dobrava e repicava pelos mortos e pelas vitórias. Quando se decretou o ventre livre dos escravos, João é que repicou. Quando se fez a abolição completa, quem repicou foi João. Um dia proclamou-se a República. João repicou por ela, repicaria pelo Império, se o Império retornasse.

(MACHADO, Assis de. Crônica sobre a morte do escravo João, 1897)

A leitura do texto permite afirmar que o sineiro João:

a) por ser escravo tocava os sinos, às escondidas, quando ocorriam fatos ligados à Abolição.

b) não poderia tocar os sinos pelo retorno do Império, visto que era escravo.

c) tocou os sinos pela República, proclamada pelos abolicionistas que vieram libertá-lo.

d) tocava os sinos quando ocorriam fatos marcantes porque era costume fazê-lo.

e) tocou os sinos pelo retorno do Império, comemorando a volta da Princesa Isabel.

questão 2

“Não há dúvida alguma que o Brasil é um país muito rico. Nós que nele vivemos; não nos apercebemos bem disso, e até, ao contrário, o supomos muito pobre, pois a toda hora e a todo instante, estamos vendo o governo lamentar-se que não faz isto ou não faz aquilo por falta de verba. Nas ruas da cidade, nas mais centrais até, andam pequenos vadios, a cursar a perigosa universidade da calariça das sarjetas, aos quais o governo não dá destino, e os mete num asilo, num colégio profissional qualquer, porque não tem verba, não tem dinheiro. É o Brasil rico...”

(Lima Barreto: País rico, Marginália, 8 de maio de 1920).

Sobre o trecho da crônica de Lima Barreto e sobre o escritor, é correto afirmar apenas:

a) Lima Barreto foi um dos primeiros escritores brasileiros a utilizar a literatura como instrumento de denúncia social, contudo, não é possível afirmar que tal característica esteja presente no excerto acima.

b) Lima Barreto foi um ávido defensor da sociedade brasileira do final do século XIX e início do século XX. Tal posicionamento pode ser percebido no fragmento acima, visto que, assim como uma de suas principais personagens, o mítico Policarpo Quaresma, era também um ufanista visionário.

c) A crônica de Lima Barreto é um dos melhores painéis críticos do Brasil, em especial do Rio de Janeiro do início do século XX. Lima era crítico mordaz da sociedade burguesa e da leniência governamental com as mazelas sofridas pelas populações mais carentes.

d) No trecho acima há a nítida preocupação em criticar os “pequenos vadios” que circulavam pela cidade do Rio de Janeiro no início do século XX, os desocupados que viviam às custas do governo, contribuindo assim para um quadro social caótico. 

questão 3

João do Rio, pseudônimo de João Paulo Emílio Cristóvão dos Santos Coelho Barreto, foi o primeiro jornalista na imprensa brasileira a estabelecer os moldes da moderna reportagem, sendo capaz de capturar a diversidade das ruas do Rio de Janeiro em suas crônicas, além de criticar seus problemas e contrastes sociais. Sobre ele estão corretas as seguintes proposições:

I. É dele o livro de crônicas A alma encantadora das ruas, publicação que reúne crônicas escritas entre 1904 e 1907. Nessas crônicas, João do Rio retrata as transformações urbanas que o Rio de Janeiro sofreu na época.

II. Em suas crônicas, quase sempre escritas por meio de uma linguagem telegráfica e hermética, João do Rio buscava descrever a sociedade fluminense e as glórias do Brasil República.

III. Embora tenha sido escrita no início do século XX, a obra de João do Rio continua contemporânea, impressionando por sua grande capacidade de retratar a vida urbana e a vida dos homens nos grandes centros.

IV. As crônicas, escritas no século XIX, trazem evidências da literatura clássica e erudita produzida no Brasil daquela época.

a) I, III e IV.

b) I e III.

c) II e IV.

d) I e IV.

questão 4

Sobre Machado de Assis, Lima Barreto e João do Rio, estão corretas:

I. Os três escritores apresentam estilos divergentes por representarem diferentes escolas literárias. Sendo assim, não é possível apontar quaisquer semelhanças em suas obras, sejam elas temáticas ou estilísticas.

II. Machado de Assis, Lima Barreto e João do Rio são representantes do Pré-modernismo, corrente literária que apontou os novos caminhos para a literatura brasileira, caminhos que culminaram com a realização da Semana de Arte Moderna de 1922.

III. É possível notar semelhanças temáticas e estilísticas na obra dos três escritores. Todos, especialmente Lima Barreto e João do Rio, apresentam uma grande preocupação em retratar a vida social do Rio de Janeiro do início do século XIX. Machado seguiu a mesma tendência, contudo o fez por meio de uma literatura mais psicologizante.

IV. Machado de Assis, Lima Barreto e João do Rio ficaram famosos por seus textos ácidos e pouco complacentes com a sociedade brasileira (sobretudo a sociedade carioca) da época, combinando o “texto-denúncia” com elementos próprios da literatura. Por isso, por tornarem o gênero crônica ainda mais rico e interessante, esses autores estão entre os melhores cronistas brasileiros do início do século XX.

a) Todas estão corretas.

b) Apenas I está correta.

c) I e II estão corretas.

d) II, III e IV estão corretas.

e) III e IV estão corretas.

respostas
Questão 1

Alternativa “d”. Segundo o enunciado, embora ocorressem mudanças políticas ou sociais, João, o sineiro, desempenhava sempre a mesma tarefa de tocar o sino. Machado de Assis quis mostrar que a função daquele sujeito não iria se modificar ou acompanhar as transformações da época.

Voltar a questão
Questão 2

Alternativa “c”.

Voltar a questão
Questão 3

Alternativa “b”.  Embora tenha utilizado uma linguagem que combinava preciosismo com inovação, vide os estrangeirismos que usualmente são encontrados em suas crônicas, João do Rio foi escritor e precursor da crônica social moderna: sua obra foi produzida a partir da observação direta da vida e da linguagem de diferentes grupos sociais do Rio de Janeiro do início do século XX.

Voltar a questão
Questão 4

Alternativa “e”.

Voltar a questão
Leia o artigo relacionado a este exercício e esclareça suas dúvidas
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Exercícios Brasil Escola