Whatsapp

Enem: lista de exercícios sobre relações ecológicas

Exercícios de Biologia

Esta lista de exercícios sobre relações ecológicas foi produzida justamente para que você possa treinar para a prova de biologia do Enem. Publicado por: Frederico da Mata
questão 1

(Enem 2019) As cutias, pequenos roedores das zonas tropicais, transportam pela boca as sementes que caem das árvores, mas, em vez de comê-las, enterram-nas em outro lugar. Esse procedimento lhes permite salvar a maioria de suas sementes enterradas para as épocas mais secas, quando não há frutos maduros disponíveis. Cientistas descobriram que as cutias roubam as sementes enterradas por outras, e esse comportamento de “ladroagem” faz com que uma mesma semente possa ser enterrada dezenas de vezes.

Disponível em: http://chc.cienciahoje.uol.com.br.
Acesso em: 30 jul. 2012.

Essa “ladroagem” está associada à relação de:

a) sinfilia.

b) predatismo.

c) parasitismo.

d) competição.

e) comensalismo.

questão 2

(Enem 2019) Um alimento orgânico deve apresentar em sua embalagem o selo de uma instituição certificadora, garantindo ao consumidor que, além de ser um alimento isento de agrotóxicos, também é produzido com técnicas planejadas e controladas. A técnica de produção desses alimentos causa menor impacto aos recursos naturais, contribuindo para melhorar a qualidade de vida das pessoas.

Nesse sistema de produção de alimentos vegetais, o controle de insetos é manejado por meio do(a):

a) prática de adubação verde.

b) emprego da compostagem.

c) controle da irrigação do solo.

d) utilização de predadores naturais.

e) uso de sementes inoculadas com Rhizobium.

questão 3

(Enem 2019) Pesquisadores descobriram que uma espécie de abelha sem ferrão nativa do Brasil — a mandaguari (Scaptotrigona depilis) — cultiva um fungo nos ninhos dentro da colmeia. Após observações, verificaram que a sobrevivência das larvas da abelha depende da ingestão de filamentos do fungo, que produz metabólitos secundários com ação antimicrobiana, antitumoral e imunológica, além da alimentação convencional. Por sua vez, o fungo depende da abelha para se reproduzir e garante a sua multiplicação ao longo das gerações.

MIURA, J. Pequenas agricultoras: abelhas Mandaguari cultivam
fungos para alimentar suas larvas. Disponível em:
www.embrapa.br. Acesso em: 3 maio 2019 (adaptado).

O uso de fungicida ocasionaria à colmeia dessa espécie o(a):

a) controle de pragas.

b) acúmulo de resíduos.

c) ampliação de espaço.

d) redução da população.

e) incremento de alimento.

questão 4

(Enem 2019) Algumas espécies de orquídeas apresentam flores que mimetizam vespas fêmeas, de forma que vespas machos são atraídas na tentativa de acasalamento. Ao chegarem às flores, os machos frequentemente entram em contato com o pólen da flor, sem prejuízo de suas atividades. Contudo, como não conseguem se acasalar, esses machos procuram novas fêmeas, podendo encontrar novas flores e polinizá-las.

Essa interação ecológica pode ser classificada como

a) comensalismo.

b) amensalismo.

c) mutualismo.

d) parasitismo.

e) simbiose.

questão 5

(Enem 2016) Uma nova estratégia para o controle da dengue foi apresentada durante o Congresso Internacional de Medicina Tropical, no Rio de Janeiro, em 2012. O projeto traz uma abordagem nova e natural para o combate à doença e já está em fase de testes. O objetivo do programa é cessar a transmissão do vírus da dengue pelo Aedes aegypti, a partir da introdução da bactéria Wolbachia — que é naturalmente encontrada em insetos — nas populações locais de mosquitos. Quando essa bactéria é introduzida no A. aegypti, atua como uma “vacina”, estimulando o sistema imunológico e bloqueando a multiplicação do vírus dentro do inseto.

Disponível em: http://portalsaude.saude.gov.br.
Acesso em: 20 dez. 2012 (adaptado).

Qual o conceito fundamental relacionado a essa estratégia?

a) Clonagem.

b) Mutualismo.

c) Parasitismo.

d) Transgênese.

e) Controle biológico.

questão 6

(Enem 2016) Em uma floresta existiam duas populações herbívoras que habitavam o mesmo ambiente. A população da espécie X mostrava um grande número de indivíduos, enquanto a população Z era pequena. Ambas tinham hábitos ecológicos semelhantes. Com a intervenção humana, ocorreu fragmentação da floresta em duas porções, o que separou as populações X e Z. Após algum tempo, observou-se que a população X manteve sua taxa populacional, enquanto a população Z aumentou a sua até que ambas passaram a ter, aproximadamente, a mesma quantidade de indivíduos.

A relação ecológica entre as espécies X e Z, quando no mesmo ambiente, é de:

a) predação.

b) parasitismo.

c) competição.

d) comensalismo.

e) protocooperação.

questão 7

(Enem 2015) Os parasitoides são insetos diminutos, que têm hábitos bastante peculiares: suas larvas se desenvolvem dentro do corpo de outros animais. Em geral, cada parasitoide ataca hospedeiros de determinada espécie e, por isso, esses organismos vêm sendo amplamente usados para o controle biológico de pragas agrícolas.

SANTO, M. M. E. et al. Parasitoides: insetos benéficos e cruéis.
Ciência Hoje, n. 291, abr. 2012 (adaptado).

O uso desses insetos na agricultura traz benefícios ambientais, pois diminui o(a):

a) tempo de produção agrícola.

b) diversidade de insetos-praga.

c) aplicação de inseticidas tóxicos.

d) emprego de fertilizantes agrícolas.

e) necessidade de combate a ervas daninhas.

questão 8

(Enem 2014) Existem bactérias que inibem o crescimento de um fungo causador de doenças no tomateiro, por consumirem o ferro disponível no meio. As bactérias também fazem fixação de nitrogênio, disponibilizam cálcio e produzem auxinas, substâncias que estimulam diretamente o crescimento do tomateiro.

PELZER, G. Q. et al. Mecanismos de controle da murcha-de-esclerócio e promoção de
crescimento em tomateiro mediados por rizobactérias.
Tropical Plant Pathology, v. 36, n. 2, mar.-abr. 2011 (adaptado).

Qual dos processos biológicos mencionados indica uma relação ecológica de competição?

a) Fixação de nitrogênio para o tomateiro.

b) Disponibilização de cálcio para o tomateiro.

c) Diminuição da quantidade de ferro disponível para o fungo.

d) Liberação de substâncias que inibem o crescimento do fungo.

e) Liberação de auxinas que estimulam o crescimento do tomateiro.

questão 9

(Enem 2014) Os corais funcionam como termômetros, capazes de indicar, mudando de coloração, pequenas alterações na temperatura da água dos oceanos. Mas, um alerta, eles estão ficando brancos. O seu clareamento progressivo acontece pela perda de minúsculas algas, chamadas zooxantelas, que vivem dentro de seus tecidos, numa relação de mutualismo.

Disponível em: http://super.abril.com.br. Acesso em: 6 dez. 2012 (adaptado).

O desequilíbrio dessa relação faz com que os pólipos que formam os corais tenham dificuldade em:

a) produzir o próprio alimento.

b) obter compostos nitrogenados.

c) realizar a reprodução sexuada.

d) absorver o oxigênio dissolvido na água.

e) adquirir nutrientes derivados da fotossíntese.

questão 10

(Enem 2014) A celulose, presente nos vegetais, é um alimento importante para muitas espécies de animais herbívoros, como os ruminantes. Eles próprios não têm capacidade de digerir a celulose e, para que ela seja aproveitada, é necessária uma associação com microrganismos, que ficam na parte aglandular do estômago dos ruminantes. Esses microrganismos são capazes de produzir a celulase, uma enzima que digere a celulose, possibilitando o aproveitamento da matéria orgânica vegetal, tanto pelos ruminantes como pelos microrganismos.

A relação descrita é um exemplo de:

a) predatismo.

b) competição

c) mutualismo.

d) inquilinismo.

e) comensalismo.

questão 11

(Enem 2013) No Brasil, cerca de 80% da energia elétrica advém de hidrelétricas, cuja construção implica o represamento de rios. A formação de um reservatório para esse fim, por sua vez, pode modificar a ictiofauna local. Um exemplo é o represamento do Rio Paraná, onde se observou o desaparecimento de peixes cascudos quase que simultaneamente ao aumento do número de peixes de espécies exóticas introduzidas, como o mapará e a corvina, as três espécies com nichos ecológicos semelhantes.

PETESSE, M. L., PETRERE, JR. M. Ciencia Hoje. São Paulo.
n.293 v. 49 jun 2012 (adaptado).

Nessa modificação da ictiofauna, o desaparecimento de cascudos é explicado pelo(a)

a) redução do fluxo gênico da espécie nativa.

b) diminuição da competição intraespecífica.

c) aumento da competição interespecífica.

d) isolamento geográfico dos peixes.

e) extinção de nichos ecológicos.

questão 12

(Enem 2013) Apesar de belos e impressionantes, corais exóticos encontrados na Ilha Grande podem ser uma ameaça ao equilíbrio dos ecossistemas do litoral do Rio de Janeiro. Originários do Oceano Pacífico, esses organismos foram trazidos por plataformas de petróleo e outras embarcações, provavelmente na década de 1980, e disputam com as espécies nativas elementos primordiais para a sobrevivência, como espaço e alimento. Organismos invasores são a segunda maior causa de perda de biodiversidade, superados somente pela destruição direta de hábitats pela ação do homem. As populações de espécies invasoras crescem indefinidamente e ocupam o espaço de organismos nativos.

LEVY, I. Disponível em http://cienciahoje.uol.com.br.
Acesso em: 5 dez. 2011 (adaptado).

As populações de espécies invasoras crescem bastante por terem a vantagem de

a) não apresentarem genes deletérios no seu pool gênico.

b) não possuírem parasitas e predadores naturais presentes no ambiente exótico.

c) apresentarem características genéticas para se adaptarem a qualquer clima ou condição ambiental.

d) apresentarem capacidade de consumir toda a variedade de alimentos disponibilizados no ambiente exótico.

e) apresentarem características fisiológicas que lhes conferem maior tamanho corporal que o das espécies nativas.

questão 13

(Enem 2009) Uma colônia de formigas inicia-se com uma rainha jovem que, após ser fecundada pelo macho, voa e escolhe um lugar para cavar um buraco no chão. Ali dará origem a milhares de formigas, constituindo uma nova colônia. As fêmeas geradas poderão ser operárias, vivendo cerca de um ano, ou novas rainhas.

Os machos provêm de óvulos não fertilizados e vivem aproximadamente uma semana.

As operárias se dividem nos trabalhos do formigueiro. Há formigas forrageadoras que se encarregam da busca por alimentos, formigas operárias que retiram dejetos da colônia e são responsáveis pela manutenção ou que lidam com o alimento e alimentam as larvas, e as formigas patrulheiras. Uma colônia de formigas pode durar anos e dificilmente uma formiga social consegue sobreviver sozinha.

(MELO, A. Como funciona a sociedade de formigas?
Disponível em: http://www.cienciahoje.uol.com.br.
Acesso em: 21 fev. 2009 adaptado)

Uma característica que contribui diretamente para o sucesso da organização social dos formigueiros é:

a) a divisão de tarefas entre as formigas e a organização funcional da colônia.

b) o fato de as formigas machos serem provenientes de óvulos não fertilizados.

c) a alta taxa de mortalidade das formigas solitárias ou das que se afastam da colônia.

d) a existência de patrulheiras, que protegem o formigueiro do ataque de herbívoros.

e) o fato de as rainhas serem fecundadas antes do estabelecimento de um novo formigueiro.

questão 14

(Enem 2011) O controle biológico, técnica empregada no combate a espécies que causam danos e prejuízos aos seres humanos, é utilizado no combate à lagarta que se alimenta de folhas de algodoeiro. Algumas espécies de borboleta depositam seus ovos nessa cultura. A microvespa Trichogramma sp. introduz seus ovos nos ovos de outros insetos, incluindo os das borboletas em questão. Os embriões da vespa se alimentam do conteúdo desses ovos e impedem que as larvas de borboleta se desenvolvam. Assim, é possível reduzir a densidade populacional das borboletas até níveis que não prejudiquem a cultura.

A técnica de controle biológico realizado pela microvespa Trichogramma sp. consiste na:

a) introdução de um parasita no ambiente da espécie que se deseja combater.

b) introdução de um gene letal nas borboletas, a fim de diminuir o número de indivíduos.

c) competição entre a borboleta e a microvespa para a obtenção de recursos.

d) modificação do ambiente para selecionar indivíduos melhor adaptados.

e) aplicação de inseticidas a fim de diminuir o número de indivíduos que se deseja combater.

questão 15

(Enem 2011) Os vaga-lumes machos e fêmeas emitem sinais luminosos para se atraírem para o acasalamento. O macho reconhece a fêmea de sua espécie e, atraído por ela, vai ao seu encontro. Porém, existe um tipo de vaga-lume, o Photuris, cuja fêmea engana e atrai os machos de outro tipo, o Photinus gênero. Quando o macho Photinus se aproxima da fêmea Photuris, muito maior que ele, é atacado e devorado por ela.

(BERTOLDI, O. G.; VASCONCELLOS, J. R.
Ciência & sociedade: a aventura da vida,
a aventura da tecnologia. SP: Scipione, 00 - adp)

A relação descrita no texto, entre a fêmea do gênero Photuris e o macho do gênero Photinus, é um exemplo de:

a) comensalismo.

b) inquilinismo.

c) cooperação.

d) predatismo.

e) mutualismo.

questão 16

(UFG 2012) Em um experimento hipotético, visando à obtenção de hortaliças resistentes a altas temperaturas, foram utilizados fungos produtores de proteínas de resistência a choque térmico, presentes em plantas nativas das proximidades de fontes termais. Os fungos foram retirados dessas plantas, identificados e inoculados nas hortaliças estudadas. Os resultados obtidos mostraram que, após serem inoculados com os fungos, as hortaliças conseguiram crescer sob calor de 60 °C.

O experimento descrito promoveu artificialmente a ocorrência de

a) relação de predação.

b) relação de parasitismo.

c) relação de protocooperação.

d) mutação gênica nas hortaliças.

e) modificação genética nos fungos.

questão 17

(Enem 2016) Um pesquisador investigou o papel da predação por peixes na densidade e tamanho das presas, como possível controle de populações de espécies exóticas em costões rochosos. No experimento colocou uma tela sobre uma área da comunidade, impedindo o acesso dos peixes ao alimento, e comparou o resultado com uma área adjacente na qual os peixes tinham acesso livre. O quadro apresenta os resultados encontrados após 15 dias de experimento.

Quadro com resultados do estudo sobre o papel da predação por peixes para controle de populações exóticas — questão Enem 2016

O pesquisador concluiu corretamente que os peixes controlam a densidade dos(as):

a) algas, estimulando seu crescimento.

b) cracas, predando especialmente animais pequenos.

c) mexilhões, predando especialmente animais pequenos.

d) quatro espécies testadas, predando indivíduos pequenos.

e) ascídias, apesar de não representarem os menores organismos.

questão 18

(UFG/2013) As interações ecológicas interespecíficas são comuns na natureza. Uma dessas é o mutualismo, que é exemplificado pela interação entre:

a) o fungo e a alga, pois envolve uma espécie que provê substâncias inorgânicas para que a outra, que absorve luz solar, realize a fotossíntese.

b) o pássaro chupim e o tico-tico, pois envolve uma espécie que cuida dos ovos da outra até a eclosão.

c) o besouro escaravelho e o bovino, pois envolve uma espécie que busca obter alimento para suas larvas nos excrementos da outra.

d) a rêmora e o tubarão, pois envolve uma espécie que se nutre das sobras de alimentos obtidos pela outra.

e) a epífita e a planta de grande porte, pois envolve uma espécie que busca obter maior suprimento de luz no interior da mata, usando, como suporte, a outra.

questão 19

(UFSCar SP/2016) No intestino grosso humano, existem bactérias que produzem vitaminas B12 e K. Essas vitaminas são fundamentais para o metabolismo humano, e as bactérias ganham proteção e nutrientes no interior do intestino. A relação ecológica que ocorre entre esses micro-organismos intestinais e o homem é chamada:

a) comensalismo.

b) predatismo.

c) parasitismo.

d) mutualismo.

e) amensalismo.

questão 20

(UFSCar SP/2008) Em um experimento, populações de tamanho conhecido de duas espécies de insetos (A e B) foram colocadas cada uma em um recipiente diferente (recipientes 1 e 2). Em um terceiro recipiente (recipiente 3), ambas as espécies foram colocadas juntas.

Representação de três recipientes contendo espécies de insetos

Durante certo tempo, foram feitas contagens do número de indivíduos em cada recipiente e os resultados representados nos gráficos.

Gráficos com números de insetos em cada recipiente em função do tempo

A partir desses resultados, pode-se concluir que:

a) a espécie A se beneficia da interação com a espécie B.

b) o crescimento populacional da espécie A independe da presença de B.

c) a espécie B depende da espécie A para manter constante o número de indivíduos.

d) a espécie B tem melhor desempenho quando em competição com a espécie A.

e) o número de indivíduos de ambas se mantém constante ao longo do tempo quando as duas populações se desenvolvem separadamente.

respostas
Questão 1

Letra D. No texto é afirmado que as cutias apenas roubam as sementes enterradas por outras cutias, caracterizando uma competição por alimento. Com isso, temos uma relação ecológica intraespecífica desarmônica.

Voltar a questão
Questão 2

Letra D. O sistema de produção de alimentos orgânicos exclui a utilização de pesticidas ou inseticidas, logo deve utilizar um meio natural de combate a insetos/pragas. A melhor opção é utilizar os predadores naturais dos insetos, como outras espécies de vespas ou mesmo galinhas.

OBS.: Rhizobium são bactérias que auxiliam na fixação de nitrogênio.

Voltar a questão
Questão 3

Letra D. No texto fica claro que as abelhas e os fungos desenvolveram uma relação harmônica de protocooperação ou mutualismo facultativo. Os indivíduos conseguem viver sem essa relação, mas, quando ela ocorre, beneficia ambos. Então, com a aplicação de um fungicida, a população de abelhas seria afetada com uma redução, pois a sobrevivência das larvas depende da ingestão de filamentos do fungo.

Voltar a questão
Questão 4

Letra A. Mimetismo é a capacidade de imitação. Nesse caso, a flor da orquídea se parece com uma vespa fêmea, o que atrai as vespas machos. A vespa macho acaba cheia de pólen e, se encontrar outra flor, pode polinizar a planta. Assim, temos uma relação harmônica interespecífica em que um indivíduo é beneficiado e o outro não é prejudicado nem beneficiado, o que caracteriza um tipo de comensalismo.

Voltar a questão
Questão 5

Letra E. O texto afirma que a ideia é utilizar uma bactéria já encontrada nas populações de mosquitos. Por usar um ser vivo para “controlar” a população de outro, falamos de controle biológico.

Voltar a questão
Questão 6

Letra C. Como os indivíduos apresentavam os mesmos hábitos ecológicos, é possível que eles disputassem alimentos, água ou tocas/esconderijos. Isso caracteriza uma competição. Com a separação das duas populações, a competição deixou de existir, e a população Z conseguiu aumentar a quantidade de indivíduos.

Voltar a questão
Questão 7

Letra C. A utilização de um animal que seja predador ou parasita de um inseto “prejudicial” à agricultura caracteriza um controle biológico, o qual substitui ou dispensa a utilização de inseticidas na produção agrícola.

Voltar a questão
Questão 8

Letra C. A competição por um determinado recurso implica a diminuição ou interferência no crescimento de uma população. No texto, as bactérias utilizam o ferro disponível no solo, inibindo o crescimento dos fungos, que também necessitavam desse composto. Com a diminuição de nitrogênio disponível, a população de fungos diminui.

Voltar a questão
Questão 9

Letra E. A relação entre os corais e as algas é uma endossimbiose. A alga compartilha parte das substâncias produzidas na fotossíntese e oxigênio com o coral. Sem as algas, os corais perdem essa fonte de nutrição e oxigênio e morrem com o tempo.

Voltar a questão
Questão 10

Letra C. Esse é um exemplo clássico de mutualismo, pois ambos os indivíduos são beneficiados pela relação. Nesse caso, fica claro que os ruminantes necessitam da presença desses microrganismos para conseguir “aproveitar” a celulose presente nas plantas. Já o microrganismo ganha proteção e disponibilidade de alimento.

Voltar a questão
Questão 11

Letra C. No fim do texto, é afirmado que a redução na população de cascudos foi simultânea ao aumento de outras duas espécies exóticas que compartilham o mesmo nicho ecológico, caracterizando uma competição interespecífica, que só aumentou com a alteração no ambiente.

Voltar a questão
Questão 12

Letra B. Organismos invasores ou espécies exóticas são um risco às populações e espécies nativas, uma vez que competem por espaço e disponibilidade de alimento. Como não são naturais do ambiente, não precisam se preocupar com predadores ou parasitas. Com isso, suas populações crescem de forma descontrolada, chegando a extinguir as espécies nativas.

Voltar a questão
Questão 13

Letra A. As formigas são os exemplos clássicos da relação ecológica sociedade, na qual a divisão de trabalho em benefício da colônia é mais importante que os indivíduos. A divisão de tarefas permite a proteção e bom funcionamento de todo o formigueiro e garante as novas gerações.

Voltar a questão
Questão 14

Letra A. Controle biológico consiste em utilizar um predador ou parasita de uma espécie que causa prejuízo a uma plantação. Nesse caso, as larvas das vespas se alimentam dos ovos das borboletas, controlando/diminuindo a população de lagartas, que se alimentariam das folhas do algodoeiro. Sendo assim, as larvas dessa vespa são um parasita da espécie que se deseja combater.

Voltar a questão
Questão 15

Letra D. Um indivíduo se aproveita de uma forma de “comunicação” para se alimentar, o que caracteriza uma predação.

Voltar a questão
Questão 16

Letra C. Em um primeiro momento, cuidado para não confundir a relação com um parasitismo. O texto informa que o resultado foi positivo, pois o fungo inoculado auxiliou a planta a obter resistência a altas temperaturas, sendo, portanto, uma relação harmônica de protocooperação. Eles não necessitam um do outro, mas, com essa união, os dois são beneficiados.

Voltar a questão
Questão 17

 Letra C. Analisando a tabela, percebe-se que a densidade dos animais sofre alterações entre as duas áreas. No caso, apenas cracas e mexilhões sofrem redução ou controle de densidade. Analisando as alternativas:

  • B – cracas tiveram uma redução do tamanho, então as mais predadas são as maiores;

  • C – os mexilhões aumentaram de tamanho, sendo mais predados os animais pequenos, portanto. 

Voltar a questão
Questão 18

Letra A. Uma interação interespecífica é aquela entre animais de espécies diferentes. Já o mutualismo é uma interação harmônica em que ambos são beneficiados, sendo assim os dois seres devem obter vantagens da relação. Apenas a alternativa A indica vantagem para ambos.

Voltar a questão
Questão 19

Letra D. A relação ecológica citada é harmônica, uma vez que os dois são beneficiados. Como envolve uma dependência entre os indivíduos e melhor qualidade de vida, trata-se de mutualismo.

Voltar a questão
Questão 20

Letra D. A espécie A cresce relativamente parecida com a espécie B quando está sozinha. Já na situação em que estão juntas, existe uma relação desarmônica, pois a espécie A é afetada, tendo sua população reduzida. Logo, há uma competição por algum recurso, e a espécie B se sai melhor.

Voltar a questão