Topo
pesquisar

Exercícios sobre concordância verbal com sujeito composto

Exercícios de Gramática

Com estes exercícios, é possível verificar o quanto você já conhece sobre os casos especiais de concordância verbal com sujeito composto. Publicado por: Mariana Rigonatto
questão 1

Assinale a única alternativa em que a concordância verbal está inadequada segundo a gramática normativa:

a) ( ) Dormiu o bebê e a mãe.

b) ( ) Enfrentou-se o leão e o elefante.

c) ( ) Nem o suco de maracujá nem o sedativo me mantiveram calmo.

d) ( ) Nem um nem o outro compareceu à reunião.

e) ( ) Motoristas de ônibus, motoristas de caminhão, ninguém aderiu à greve.

questão 2

Julgue certo ou errado para a concordância verbal das orações a seguir, de acordo com as regras da gramática normativa:

a) ( ) Ou o frango ou o macarrão me fez passar mal no almoço de ontem.

b) ( ) A raiva e o choro daquela mulher assustou a todos.

c) ( ) Tu e ele devem ser cuidadosos na estrada.

d) ( ) A alegria e o entusiasmo era contagiante.

e) ( ) Ou a menina ou o menino ganharão a competição.

questão 3

Complete as frases fazendo a concordância adequada dos verbos dados:

a) O diretor e o coordenador _____________ (comparecer - pretérito perfeito do indicativo) naquele dia.

b) Nem o presente de aniversário nem a festa _______________ (ser - pretérito perfeito do indicativo) suficientes para animá-la.

c) Sua raiva, sua mágoa, sua tristeza ___________________ (parecer - pretérito imperfeito do indicativo) tomar conta de todo o seu coração.

d) Os amigos, os parentes, os filhos, ninguém__________________ (conseguir - pretérito perfeito do indicativo) conter a emoção.

e) Um e outro_______________ (contribuir - pretérito perfeito do indicativo) com as doações.

questão 4

(Fumarc/2013) A concordância verbal justifica-se pelo sujeito composto em:

a) ( ) O debate sobre o tempo da pena ou da idade do infrator é secundário.

b) ( ) Nossas crianças e adolescentes demandam por mais Estado constitucional e menos Estado penal.

c) ( ) Porém, não se sustenta sob o ponto de vista de uma ética da alteridade, da generosidade e da responsabilidade de todos nós, adultos, [...].

d) ( ) [...] esse debate sustenta, lamentavelmente, o discurso oportunista e eleitoreiro de políticos [...].

questão 5

(FCC/2014)

Hermético e postiço, jargão incentiva ‘espírito de corpo’

Na maioria dos textos produzidos no universo corporativo, vê-se um registro muito particular da língua, nem sempre compreensível aos “não iniciados”. É o que se pode chamar de “jargão corporativo”, uma linguagem hoje dominada por grande quantidade de decalques do inglês – ou ingênuas traduções literais.

O termo “jargão”, que em sua origem quer dizer “fala ininteligível”, guarda certa marca pejorativa, fruto de sua antiga associação ao pedantismo, ao uso da linguagem empolada.

Embora os jargões sejam coisa muito antiga, foi nos séculos 19 e 20 que proliferaram na Europa, fruto de uma maior divisão do trabalho nas sociedades industriais.

Na época, já figuravam entre as suas características o uso de termos de línguas estrangeiras como sinal de prestígio e o emprego de metáforas e eufemismos, exatamente como vemos hoje.

Os jargões são alvos constantes da crítica não só por abrigarem muitas expressões de outras línguas, o que lhes confere um ar postiço e hermético, como por seu viés pretensioso.

A crítica a esse tipo de linguagem tem fundamento na preocupação com a “pureza” do idioma e com a perda de identidade cultural, opinião que, para outros, revela traços de xenofobia.

Essa é uma discussão que não deve chegar ao fim tão cedo, mas é fato que os jargões têm claras funções simbólicas: por um lado, visam incentivar o “espírito de corpo”, o que deve justificar o empenho das empresas em cultivá-los (até para camuflar as relações entre patrão e empregado), e, por outro, promovem a inclusão de uns e a exclusão de outros, além, é claro, de impressionar os neófitos.

(Adaptado de: CAMARGO, Thaís Nicoleti de. Caderno “Negócios e carreiras”, do jornal Folha de S. Paulo. São Paulo, 24 de março de 2013. p. 7)

O verbo grifado que concorda com um sujeito composto está em:

a) ( ) ... mas é fato que os jargões têm claras funções simbólicas... (7º parágrafo)

b) ( ) ... não só por abrigarem muitas expressões de outras línguas... (5º parágrafo)

c) ( ) ... já figuravam entre as suas características... (4º parágrafo)

d) ( ) ... por um lado, visam incentivar... (7º parágrafo)

e) ( ) ... foi nos séculos 19 e 20 que proliferaram na Europa... (3º parágrafo)

respostas
Questão 1
Questão 2

a) (C)

b) (C)

c) (E)

d) (C)

e) (E)

Voltar a questão
Questão 3

a) compareceu/compareceram

b) foram

c) parecia/pareciam

d) conseguiu

e) contribuiu/contribuíram

Voltar a questão
Questão 4
Questão 5
Logo Artigo
Leia o artigo relacionado a este exercício e esclareça suas dúvidas
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Exercícios Brasil Escola