Whatsapp

Enem: lista de exercícios sobre semiótica

Exercícios de Gramática

Com esta lista de exercícios, você testa seus conhecimentos sobre semiótica, assunto sempre presente na prova de Linguagens do Enem. Publicado por: Maria Beatriz
questão 1

(Enem 2020)

Mulher colocando lenço sobre nariz e boca, e a frase: “para nós, a rua é um campo de batalha”.

Disponível em: www.bhaz.com.br. Acesso em: 14 jun. 2018.

Essa campanha de conscientização sobre o assédio sofrido pelas mulheres nas ruas constrói-se pela combinação da linguagem verbal e não verbal. A imagem da mulher com o nariz e a boca cobertos por um lenço é a representação não verbal do(a)

a) silêncio imposto às mulheres, que não podem denunciar o assédio sofrido.

b) metáfora de que as mulheres precisam defender-se do assédio masculino.

c) constrangimento pelo qual passam as mulheres e sua tentativa de esconderem-se.

d) necessidade que as mulheres têm de passarem despercebidas para evitar o assédio.

e) incapacidade de as mulheres protegerem-se da agressão verbal dos assediadores.

questão 2

Ilustração com pessoas puxando ponteiro de relógio, por meio de uma polia, tentando parar o tempo.

Na imagem, a relação entre os personagens e o fluxo do relógio pode ser vista como uma representação simbólica

a) do profundo anseio humano de viver o presente.

b) das síndromes da contemporaneidade desencadeadas pela busca exaustiva por um alto desempenho.

c) do encurtamento das distâncias característico da sociedade globalizada atual.

d) da efemeridade das relações interpessoais que cada vez mais se dissipam com a falta de tempo.

e) da dinâmica veloz de uma sociedade que busca realizar o maior número de atividades em menor tempo possível.

questão 3

(Enem 2019)

Campanha do Hemocentro em que se apresenta uma caneta de tinha vermelha associada a frases em prol da doação de sangue.

A imagem da caneta de tinta vermelha, associada às frases do cartaz, é utilizada na campanha para mostrar ao possível doador que

a) a doação de sangue faz bem à saúde.

b) a linha da vida é fina como o traço de caneta.

c) a atitude de doar sangue é muito importante.

d) a caneta vermelha representa a atitude do doador.

e) a reserva do banco de sangue está chegando ao fim.

questão 4

(IFG 2018 - adaptada)

Charge de Millôr Fernandes

FERNANDES, Millôr. 100 + 100: desenhos e frases.
São Paulo: Instituto Moreira Sales, 2014. n.p.

Fayga Ostrower, em seu livro “Universos da Arte”, assim define os elementos visuais: “Ao contrário de palavras, os elementos visuais não têm significados preestabelecidos, nada representam, nada descrevem, nada assinalam, não são símbolos de nada, não definem nada — nada, antes de entrarem num contexto formal. Precisamente por não determinarem nada antes, poderão determinar tanto depois” (OSTROWER, 2013, p.99). Sobre a charge de Millôr Fernandes e os elementos visuais que a constituem, pode-se afirmar que

a) a textura é um componente visual que predomina no desenho.

b) o contraste tonal é um elemento de destaque que colabora para o sentido da charge.

c) os recursos não verbais independem dos aspectos verbais para a produção de sentidos na charge.

d) a linha é um elemento gráfico utilizado para intensificar sombras e luzes na imagem.

e) a linha reta central na diagonal não contribui para a forma em perspectiva.

questão 5

(Enem 2020)

Diversos conteúdos visuais dispõem-se ao redor da cabeça de uma mulher, sugerindo realidade virtual.

Disponível em: www.iotforall.com. Acesso em: 22 jun. 2018.

A realidade virtual é uma tecnologia de informação que, conforme sugere a imagem, tem como uma de suas principais funções

a) promover a manipulação eficiente de conhecimentos e informações de difícil compreensão no mundo físico.

b) conduzir escolhas profissionais da área de ciência da computação, oferecendo um leque de opções de atuação.

c) transferir conhecimento da inteligência artificial para as áreas tradicionais, como as das ciências exatas e naturais.

d) levar o ser humano a experimentar mentalmente outras realidades, para as quais é transportado sem sair de seu próprio lugar.

e) delimitar tecnologias exclusivas de jogos virtuais, a fim de oferecer maior emoção ao jogador por meio de outras realidades.

questão 6

Ação publicitária do Nubank, em placa em frente ao banco Itaú, que traz a seguinte frase: “Cuidado, há perigo na esquina”.

Ação da Nubank: frases no mobiliário urbano trazem referências da canção “Como Nossos Pais”. (Nubank/Divulgação). Disponível aqui. Acesso em: 20 jul. 2021

Em campanha lançada pela agência Soko, a marca Nubank se coloca no mercado como uma nova alternativa aos modelos de bancos tradicionais com referência à icônica canção “Como nossos pais”, na voz de Elis Regina. A partir da análise desse anúncio, é possível afirmar que

a) o espaço em que a peça publicitária se localiza é um signo importante para a configuração dos sentidos propostos.

b) a linguagem não verbal, articulada aos aspectos verbais da publicidade, está em posição secundária para o entendimento da mensagem.

c) a frase central da peça é uma produção intertextual que só é compreendida se associada ao período em que a canção foi escrita, durante a Ditadura Militar.

d) entre os objetivos da peça publicitária, o de irritar um de seus interlocutores se sobrepõe ao de provocar efeito de humor para atrair possíveis clientes.

e) as cores são signos descartáveis para a composição de sentidos dessa campanha.

questão 7

(Enem 2019)

Campanha traz um par de sapatos associado à frase que busca mobilização em prol da situação dos refugiados.

Disponível em: www.acnur.org.
Acesso em: 11 dez. 2018.

Nesse cartaz, o uso da imagem do calçado aliada ao texto verbal tem o objetivo de

a) criticar as difíceis condições de vida dos refugiados.

b) revelar a longa trajetória percorrida pelos refugiados.

c) incentivar a campanha de doações para os refugiados.

d) denunciar a situação de carência vivida pelos refugiados.

e) simbolizar a necessidade de adesão à causa dos refugiados.

questão 8

(Unesp 2017) Examine a charge do cartunista argentino Quino (1932-2020).

Charge do cartunista argentino Quino em enunciado de questão da Unesp

Quino. Potentes, prepotentes e impotentes, 2003.

A charge explora, sobretudo, a oposição

a) inocência x malícia.

b) público x privado.

c) progresso x estagnação.

d) natureza x cidade.

e) liberdade x repressão.

questão 9

(Enem 2017)

Campanha publicitária sobre o câncer de mama em que há uma mulher tocando o próprio seio associada a frases em prol da causa

Veja, n. 42, 20 out. 2010 (adaptado).

Campanhas de conscientização para o diagnóstico precoce do câncer de mama estão presentes no cotidiano das brasileiras, possibilitando maiores chances de cura para a paciente, em especial se a doença for detectada precocemente. Pela análise dos recursos verbais e não verbais dessa peça publicitária, constata-se que o cartaz

a) promove o convencimento do público feminino, porque associa as palavras “prevenção” e “conscientização”.

b) busca persuadir as mulheres brasileiras, valendo-se do duplo sentido da palavra “tocar”.

c) objetiva chamar a atenção para um assunto evitado por mulheres mais velhas.

d) convence a mulher a se engajar na campanha e a usar o laço rosa.

e) mostra a seriedade do assunto, evitado por muitas mulheres.

questão 10
Lê-se “Our future in your hands” (nosso futuro em suas mãos) em mãos de estudante que protesta contra políticas climáticas.
“Nosso futuro em suas mãos”, em tradução livre. Crédito da imagem: Alexandros Michailidis / Shutterstock.com.

A imagem retrata alunos do ensino médio e universitários que protestavam contra as políticas climáticas do governo belga em Bruxelas, na Bélgica, em fevereiro de 2019. Considerando-se os sentidos produzidos pela imagem, a frase “Nosso futuro está em suas mãos” contribui para a construção da ideia de que

a) os jovens protagonizam sucessivas cenas de conflitos políticos no mundo todo.

b) o desejo de alcançar um futuro ambiental próspero não depende somente das ações dos mais novos.

c) as políticas climáticas adotadas devem ser revertidas pela ação social impulsionada pelos jovens.

d) a população jovem é a mais prejudicada pelas políticas públicas contrárias à preservação ambiental.

e) as autoridades governamentais são sensibilizadas por manifestações populares mobilizadas pelos jovens.

questão 11

(Enem 2017)

Capa da revista Superinteressante sobre desastres naturais e intitulada: “A fúria da natureza”.

Superinteressante, n. 290, abr. 2011 (adaptado).

No processo de criação da capa de uma revista, é parte importante não só destacar o tema principal da edição, mas também captar a atenção do leitor. Com essa capa sobre os desastres naturais, desperta-se o interesse do leitor ao se apresentar uma ilustração com impacto visual e uma parte verbal que agrega ao texto um caráter

a) fantasioso, pois se cria a expectativa de uma matéria jornalística, com a natureza protagonizando ações espetaculares no futuro.

b) instrucional, pois se cria a expectativa da apresentação de conselhos e orientações para a precaução contra os desastres naturais.

c) alarmista, pois se reforça a imagem da natureza como um agressor e um inimigo temido pela sua avassaladora força de destruição.

d) místico, pois se cria uma imagem do espaço brasileiro como ameaçado por uma natureza descontrolada, em meio a um cenário apocalíptico.

e) intimista, pois se reforça a imagem de uma publicação organizada em torno das impressões e crenças do leitor preocupado com os desastres naturais.

questão 12

 O mato rasteiro dominava tudo. E não satisfeito de ter-se alastrado furioso pelos canteiros, subira pelas sepulturas, infiltrava-se ávido pelos rachões dos mármores, invadira as alamedas de pedregulhos esverdinhados, como se quisesse, com sua violenta força de vida, cobrir para sempre os últimos vestígios de morte. Foram andando pela longa alameda banhada de sol. Os passos de ambos ressoavam sonoros como uma estranha música feita do som das folhas secas trituradas sobre os pedregulhos. Amuada, mas obediente, ela se deixava conduzir como uma criança. Às vezes mostrava certa curiosidade por uma sepultura com os pálidos medalhões de retratos esmaltados.

TELLES, Lygia Fagundes. Venha ver o pôr do sol: e outros contos. 2 ed. São Paulo: Ática, 2015.

Considera-se que o texto ultrapassa os limites do código, já que a linguagem atua na sensibilidade e na cognição do leitor ao reproduzir imagens acústicas por meio de certas sequências descritivas. Nesse trecho do conto de Lygia Fagundes Telles, o narrador

a) contraria a característica silenciosa de um cemitério ao reproduzir os sons descritos no ambiente.

b) metaforiza o apagamento da personagem principal por meio da descrição do mato rasteiro que se alastrava pelo cemitério.

c) incita a curiosidade dos leitores pelo desfecho da trama.

d) prenuncia o fim trágico da personagem com a representação de elementos que desenham um cenário sombrio no conto.

e) utiliza recursos sinestésicos para descrever o percurso abandonado.

questão 13

 (Enem 2020)

Campanha contra a sexualização infantil traz duas crianças apontando para o céu, associadas à frase: “Criança não namora”.

Disponível em: www.facebook.com/cnj.oficial. Acesso em: 20 jun. 2018.

Essa campanha contra a sexualização infantil utiliza-se da articulação entre texto escrito e imagem para representar um(a)

a) casal de crianças do sexo oposto.

b) relação inocente entre duas crianças.

c) horário do dia inapropriado para crianças.

d) proximidade inadequada entre as crianças.

e) espaço perigoso para crianças dessa idade.

questão 14

(IFG 2018 - adaptada)

Cartaz do filme “Histórias cruzadas”

Disponível em: www.adorocinema.com. Acesso em: 20 jul. 2021

Os elementos que compõem o cartaz de “Histórias cruzadas”, tais como as caracterizações das personagens e os lugares que elas ocupam no cenário, sugerem que o enredo do filme

a) aborda os conflitos raciais e trabalhistas entre empregadas negras e patroas brancas americanas dos anos 60. 

b) volta-se para as relações raciais conflituosas entre brancos e negros, que emergem na realidade contemporânea. 

c) discute a posição social ocupada pela mulher na década de 1960, sem distinguir questões raciais.

d) revela a aproximação entre as pessoas negras e brancas em busca de melhores condições de trabalho. 

e) desconsidera os conflitos raciais e trabalhistas entre brancos e negros para criar a ilusão de um mundo ideal.

questão 15

 (Enem 2020)

Texto “Repartição”, de Alexandre Guarnier, em enunciado de questão do Enem

GUARNIERI, A. Suplemento Literário de Minas Gerais, n. 1 338, set.-out. 2011.

Ao correlacionar o trabalho humano ao da máquina, o autor vale-se da disposição visual do texto para

a) expressar a ideia de desumanização e de perda de identidade.

b) ironizar a realização de tarefas repetitivas e acríticas.

c) realçar a falta de sentido de atividades burocráticas.

d) sinalizar a alienação do funcionário de repartição.

e) destacar a inutilidade do trabalhador moderno. 

questão 16

Campanha contra o abuso sexual infantil que traz um urso de pelúcia e a frase: “Nem todos os monstros vivem embaixo da cama”.

Disponível em: www.difusora890.com.br. Acesso em: 20 jul. 2021

Essa peça foi criada por uma agência de comunicação como parte de um intenso trabalho da OAB/RS para refletir sobre o abuso sexual infantil e encontrar meios para pôr fim a esse tipo de violência. Analisando a estratégia argumentativa que alia a linguagem verbal à não verbal, o texto

a) se vale de recursos informativos destinados às crianças vítimas de violência sexual sobre os perigos dessa prática.

b) utiliza elementos do universo lúdico para denunciar a ocorrência de abuso sexual contra meninas, com o objetivo de colocar criminosos na cadeia.

c) dá a devida dimensão do que é o abuso sexual para uma criança, enfatizando a importância da denúncia.

d) destaca que a violência sexual contra crianças é encoberta, uma vez que não há testemunhas senão meros brinquedos infantis.

e) chama a atenção para o fato de o abusador ser confundido por algumas crianças com um personagem irreal que a amedronta durante a noite.

questão 17

(Enem 2016)

Cartum “Miopia”, de Chen Fang, em enunciado de questão do Enem

FANG, C. Miopia. Disponível em: http://news.psu.edu.
Acessado em: 18 abr. 2015.

O cartum Miopia, de Chen Fang, foi apresentado em 2011 na quarta mostra Ecocartoon, que teve como tema a educação ambiental. Seu título e os elementos visuais fazem referência ao exame oftalmológico e a um tipo específico de dificuldade visual. Com uso metafórico da miopia e a exploração de características da imagem, o cartum

a) evidencia o papel secundário que animais e plantas desempenham no processo de produção de riquezas.

b) expõe o alto custo para a manutenção da vida tanto dos seres humanos como de animais e plantas.

c) denuncia a hierarquia de valores que supervaloriza o dinheiro em detrimento dos seres vivos.

d) revela o distanciamento entre o homem e a natureza, resultante das atividades econômicas.

e) questiona o antagonismo entre homens e mulheres, motivado por questões econômicas.

questão 18

Cartaz de divulgação de uma apresentação da banda Pearl Jam na cidade do Rio de Janeiro

Imagem: Reprodução Instagram / Ravi Amar Zupa

O texto é um cartaz de divulgação de uma apresentação, em 2018, da banda estadunidense Pearl Jam na cidade do Rio de Janeiro. Considerando o estudo dos elementos visuais que o compõem, o anúncio

a) representa objetivamente a cordialidade do brasileiro que se construiu no imaginário turístico mundial.

b) tece uma crítica à violência na paisagem carioca, com fuzis apontados para as favelas.

c) introduz a zoomorfização das aves presentes em primeiro plano.

d) utiliza a técnica abstracionista para representar o caos urbano.

e) insere elementos irônicos na imagem, como a representação do Exército pelas aves características da fauna brasileira.

questão 19

(Enem 2020 - aplicação digital)

Campanha de conscientização sobre os efeitos do álcool na direção

Disponível em: www.comunicadores.info. Acesso em: 27 ago. 2017.

Essa é uma campanha de conscientização sobre os efeitos do álcool na direção. Pela leitura do texto, depreende-se que

a) o álcool afeta os sentidos humanos, podendo provocar a morte de pessoas inocentes.

b) a bicicleta é um veículo de difícil visibilidade para os motoristas alcoolizados.

c) o recipiente da bebida pode ser usado como refletor da imagem da criança.

d) a visão do motorista alcoolizado fica turva após a ingestão de bebida.

e) a bebida alcoólica é proibida a menores de idade.

questão 20

(Fuvest - adaptada)

Anúncio traz a imagem de uma folha associada ao mapeamento logístico da Amazônia.

Sobre a relação de sentido existente entre a imagem de uma folha de árvore e as expressões empregadas no texto que compõe o anúncio acima reproduzido, pode-se afirmar que

a) a utilização da folha no anúncio é uma alusão à enorme biodiversidade existente na Amazônia.

b) a relação com o “mapeamento logístico” está presente na semelhança visual que o emaranhado de linhas da folha da árvore causa em relação a um mapa.

c) a palavra “caminho”, quando associada às linhas intercruzadas na imagem de uma folha, remete ao percurso traçado em uma floresta.

d) a presença de ramificações em uma folha vegetal reforça a ideia de uma ameaça imensurável ao meio ambiente natural.

e) a imagem em preto e branco prejudica a compreensão de sentidos sobre o objetivo de um mapeamento logístico na Amazônia.

respostas
Questão 1

 Letra B

Trata-se da representação figurativa da luta enfrentada pelas mulheres contra o assédio. Essa conclusão é alcançada ao se associar os aspectos verbais (“para nós, a rua é um campo de batalha”) aos não verbais, como a postura combativa da mulher que se veste para se defender da violação que vem a ser enfrentada, em uma analogia a um espaço de combates.

Voltar a questão
Questão 2

Letra E

A imagem se associa à corrida contra o tempo característica da sociedade contemporânea. Pode-se dizer que a linguagem não verbal representa a maquinação de estratégias para retardar a passagem do tempo (ilustrada pelo relógio), considerando o anseio humano de produtividade e de desempenho (representados pela presença de indivíduos conciliados a objetos comuns ao trabalho, como os papéis empilhados) que marca a realidade atual.

Voltar a questão
Questão 3

Letra E

A imagem da caneta de tinta vermelha, alcançando o fim, representa o apoucamento de reservas do banco de sangue. A analogia pode ser construída associando os aspectos verbais, que mencionam a “linha da vida” conectada à doação de sangue, aos não verbais, considerando a metáfora da tinta da caneta se esvaziando, assim como os estoques do Hemocentro.

Voltar a questão
Questão 4

Letra B

Pode-se afirmar, com base nos aspectos visuais que compõem a charge de Millôr Fernandes, que a representação da figura do negro, em contraste ao branco, é o que materializa a crítica estabelecida no contexto narrativo. Isso porque se faz referência à perseguição a um grupo de indivíduos, o qual é identificado pela tonalidade da pele ilustrada pelo desenhista.

Voltar a questão
Questão 5

 Letra D

A imagem traduz as múltiplas experiências vivenciadas pelo indivíduo por meio da realidade virtual. Isso pode ser constatado pela representação da personagem cercada de conteúdos visuais diversos, os quais podem ser acessados no ambiente virtual, sem que haja deslocamento físico.

Voltar a questão
Questão 6

Letra A

A campanha publicitária da empresa Nubank alcança sua significação completa quando, pela fotografia, constata-se a referência à entidade bancária concorrente, localizada em uma esquina próxima. Dessa forma, o diálogo entre a linguagem verbal (“cuidado, há perigo na esquina”) e a não verbal, com a representação visual das cores e da logomarca de cada banco, associada ao local em que se situam anúncio e instituição, confirma os sentidos propostos.

Voltar a questão
Questão 7

Letra E

A conexão estabelecida entre os aspectos verbais (“Vamos calçar os sapatos dos refugiados e dar o primeiro passo para entender sua situação”) e os não verbais tem a função de mobilizar os leitores a aderirem à causa desse grupo. Isso pode ser constatado pela representação das condições de dificuldades pelos calçados gastos, bem como pelo uso de uma linguagem persuasiva, com verbos no imperativo, direcionados ao envolvimento dos interlocutores.

Voltar a questão
Questão 8

Letra E

A charge explora a representação visual de placas de alerta e de proibição, as quais estão implantadas em locais de comum acesso público. Dessa maneira, há um contraste entre liberdade e repressão, confirmado pelas figuras da estátua como símbolo da libertação e do guarda em vigilância.

Voltar a questão
Questão 9

Letra B

O cartaz publicitário tem a função de persuadir mulheres a aderirem à causa do combate ao câncer de mama. Para isso, explora o duplo sentido da palavra tocar, ora associado ao autoexame (representado pela figura da mulher), ora à abordagem do assunto de maneira mais comum.

Voltar a questão
Questão 10

Letra B

A frase grafada nas mãos dos estudantes representa a reivindicação desse grupo em prol da questão ambiental e alcança os interlocutores à medida que deixa clara a importância da ação do outro a favor de um futuro ambiental próspero. O emprego dos pronomes possessivos “nosso” e “suas” confirma o direcionamento de responsabilidades em prol de um bem comum.

Voltar a questão
Questão 11

Letra C

Constrói-se no texto um caráter alarmista ao utilizar, no título “A fúria da natureza”, fontes e cores de impacto que chamam a atenção do leitor em relação à força de destruição da natureza, o que a coloca como um inimigo a ser temido. Isso é confirmado pela ilustração dos fenômenos problemáticos que cercam o slogan, associados aos escritos acerca das catástrofes mais frequentes e violentas, que deveriam amedrontar os homens.

Voltar a questão
Questão 12

Letra D

Os aspectos semióticos percebidos no conto de Lygia Fagundes Telles constroem um cenário de suspense aos leitores: um cemitério silencioso e sombrio. Dessa forma, a descrição dos elementos medonhos na narrativa, como o mato rasteiro que encobria os vestígios de morte e o som das folhas velhas e secas, acompanha um sentimento de expectativa que, como o leitor deve saber, o conduz ao fim trágico da personagem.

Voltar a questão
Questão 13

 Letra B

A imagem das duas crianças que apontam para o céu estrelado representa a inocência dos infantes em um cenário de distração e de divertimento e, associada ao trecho escrito “criança não namora”, contraria a sexualização comum quando julgam como um “casal” indivíduos que estão em idade imprópria para namoro.

Voltar a questão
Questão 14

Letra A

A figura das personagens negras, com vestimentas de trabalhadoras do lar, em pé, opõe-se às duas mulheres bem-vestidas, sentadas, e indicia um questionamento sobre o papel ocupado por essas pessoas que compõem diferentes classes sociais. Há, portanto, uma provável discussão voltada às questões trabalhistas e raciais, como denuncia a linguagem não verbal, no tempo em que se passa a narrativa.

Voltar a questão
Questão 15

Letra A

A disposição visual do texto, caracterizada por uma sequência de palavras, que ora se aglomeram em uma linha inteira, ora distanciam-se demasiadamente, representa a desumanização do processo de escrita pelo emprego do trabalho repetitivo e programado das máquinas, o que, certamente, descaracteriza o equilíbrio humano e indicia a perda de identidade.

Voltar a questão
Questão 16

Letra C

Ao associar elementos lúdicos, como o boneco infantil, a uma questão social relevante, o abuso sexual na infância, o texto dimensiona a problemática para uma criança, conciliando a linguagem não verbal comum ao universo infantil e o elemento verbal que expõe a importância da denúncia.

Voltar a questão
Questão 17

 Letra C

É possível perceber que o cartum estabelece uma crítica à prioridade dada ao capital e à minimização da importância atribuída aos elementos naturais, com base nos aspectos visuais que nublam os componentes menos relevantes (como uma analogia à confusão visual proporcionada pela miopia) em contraste à supervalorização do dinheiro (colocado no topo da hierarquia).

Voltar a questão
Questão 18

Letra B

A representação das aves equipadas com proteção e armamentos denuncia a impetuosidade com que se lida com a violência na paisagem carioca, representada pelas favelas ilustradas no cartaz. Há, portanto, uma crítica percebida nos aspectos figurativos que ilustram uma problemática de segurança pública nesse lugar.

Voltar a questão
Questão 19

Letra A

É possível compreender a duplicidade de sentidos dada pelos aspectos verbais (“ver” e “não ver”), uma vez que, literalmente, representa o apagamento da figura do ciclista, ao passo que simboliza os efeitos da distração promovidos pela ingestão de bebidas alcoólicas. Nesse sentido, a publicidade demonstra que o consumo de bebidas alcoólicas, associado à direção, pode desencadear acidentes graves e a morte de pessoas inocentes.

Voltar a questão
Questão 20

Letra B

O cartaz publicitário explora a dinâmica entre os aspectos verbais e não verbais ao criar uma associação entre a expressão “mapeamento logístico” e a semelhança do traçado de um mapa com as nervuras da folha da árvore.

Voltar a questão