Whatsapp

Exercícios sobre o Império Romano

Exercícios de História

Com estes exercícios você testará seus conhecimentos sobre o Império Romano, terceira e última fase da civilização romana, período do auge e da decadência de Roma. Publicado por: Daniel Neves Silva
questão 1

(FGV/2016) Podendo-se encontrar na crise do mundo romano do século III o início da profunda perturbação de que sairá o Ocidente medieval, é legítimo considerar as invasões bárbaras do século V como o acontecimento que precipita as transformações, que lhes dá um aspecto catastrófico e que lhes modifica profundamente a aparência.

LE GOFF, J. A civilização do Ocidente medieval. Trad. Lisboa: Estampa, 1983. v. 1, p. 29.

A crise do mundo romano e a transição para a Idade Média

a) foram decorrentes do fortalecimento do cristianismo, que, a partir do século III, tornou-se a religião oficial do Império Romano.

b) tiveram, entre suas características, a diminuição do ingresso de mão de obra escrava e o processo de ruralização social.

c) foram marcadas pelas catástrofes naturais e pelas epidemias de peste e lepra que estimularam o deslocamento para as cidades.

d) levaram ao fortalecimento das instituições públicas romanas e ao desenvolvimento das atividades mercantis no Mediterrâneo.

e) foram particularmente catastróficas na parte oriental do mundo romano, pela proximidade geográfica com os povos germânicos.

questão 2

(UEL/2018) Durante o século II, o Império Romano atingiu sua máxima extensão territorial, dominando quase toda a atual Europa, o norte da África e partes do Oriente Médio. No final do século IV, porém, essa unidade começaria a ser desfeita com a divisão do império em duas porções: a ocidental, com a capital em Roma, e a oriental, com a capital em Bizâncio. Nos séculos IV e V, a fragmentação territorial aprofundou-se ainda mais e o Império Romano do Ocidente acabou desaparecendo para dar lugar a diversos reinos germânicos.

Quanto à desagregação e queda do Império Romano do Ocidente, assinale a alternativa correta:

a) O êxodo rural causado pelos ataques dos povos germânicos resultou num crescimento desordenado das cidades, criando instabilidade e desordem política nos centros urbanos e forçando a abdicação do último imperador romano.

b) O paganismo introduzido no Império Romano pelas tribos germânicas enfraqueceu o cristianismo e causou a divisão entre cristãos católicos e ortodoxos, encerrando o apoio da Igreja ao imperador e, consequentemente, fazendo ruir o império.

c) A língua oficial do Império Romano, o latim, ao fundir-se com os idiomas falados pelos invasores, deu origem às línguas germânicas, dificultando a administração dos territórios que se tornaram cada vez mais autônomos até se separarem de Roma.

d) A disputa entre os patrícios romanos e a plebe pelas terras férteis facilitou a invasão do império pelos “povos bárbaros”, pois o exército romano foi obrigado a deixar as fronteiras desguarnecidas para defender os proprietários das terras das constantes rebeliões.

e) Com o fim das conquistas territoriais, o escravismo e a produção entraram em declínio, isso somado às invasões bárbaras e à ascensão do cristianismo, que aceleraram a fragmentação e queda de Roma.

questão 3

Os primeiros dois séculos e meio do Império Romano foram organizados pelos historiadores em quatro dinastias. Com o final dessas dinastias, considera-se o início da crise do século III, que deu fim ao Império Romano na Europa ocidental. Entre as dinastias romanas, selecione a alternativa FALSA:

a) Severa

b) Flaviana

c) Merovíngia

d) Nerva-Antonina

e) Júlio-Claudiana

questão 4

Durante o Império Romano, um dos imperadores mais bem-sucedidos da história romana foi Otávio, que governou de 27 a.C. a 14 d.C. Durante o seu governo, o Senado manteve privilégios, obras públicas foram espalhadas pelo território romano, tropas foram posicionadas em locais estratégicos e a fidelidade das províncias foi garantida. Esse foi um período conhecido por sua relativa paz e prosperidade, chamado:

a) Res Gestae

b) Pax Romana

c) Mare Nostrum

d) Comitatus

e) Nenhuma das alternativas

questão 5

(Instituto Excelência – adaptado) Sabemos que os reinos germânicos foram formados a partir do colapso do Império Romano, que, incapaz de manter o controle sobre suas terras, sofreu inúmeras invasões. O último imperador romano foi deposto, em 476, pelos hérulos, e, a partir daí, as posses do Império Romano na Europa Ocidental foram gradativamente ocupadas pelos povos germânicos.

Relacione as colunas referentes a algumas dessas ocupações na Europa Ocidental:

1) Francos

2) Burgúndios

3) Anglo-saxões

4) Suevos

5) Visigodos

( ) estabeleceram-se no sul da França, mas foram absorvidos pelos francos no século VI.

( ) estabeleceram-se a oeste da península Ibérica, mas foram absorvidos pelos visigodos tempos depois.

( ) liderados por Clóvis, estabeleceram-se na Gália e formaram um dos maiores reinos germânicos.

( ) estabeleceram-se na península Ibérica, mas foram impedidos pelos francos de se expandirem para a Gália.

( ) estabeleceram-se na Bretanha (atual Reino Unido).

Assinale a alternativa que apresenta a sequência CORRETA:

a) 3-4-5-2-1

b) 4-3-1-5-2

c) 2-4-1-5-3

d) 1-2-4-3-5

e) Nenhuma das alternativas

questão 6

(Aprender – adaptado) O período conhecido como Pax Romana foi marcado por uma série de realizações que se estenderam por mais de 200 anos. São características desse período, exceto:

a) Foi inaugurado pelo imperador Otávio Augusto, que promoveu uma série de reformas de grande impacto social.

b) As principais cidades do império foram modernizadas com estradas, teatros, edifícios públicos, aquedutos e fontes.

c) Expansão territorial anexando povos que eram convertidos em cidadãos romanos, o que diminuiu o uso da escravidão.

d) Crescimento econômico e expansão do comércio, com a padronização de uma única moeda para todo o império.

e) Posicionamento de tropas romanas em locais estratégicos, como as fronteiras do império.

questão 7

Religião que surgiu em uma região marginal do Império Romano e que acabou sendo reconhecida como oficial do império no século IV d.C.

a) Islamismo

b) Cristianismo

c) Paganismo

d) Budismo

e) Zoroastrismo

questão 8

Qual dos povos a seguir não é considerado germânico e, portanto, não teve relação com as invasões germânicas que contribuíram para o fim do Império Romano do Ocidente:

a) cartagineses

b) alamanos

c) hérulos

d) ostrogodos

e) vândalos

questão 9

Uma das derrotas mais conhecidas da história romana aconteceu em 9 d.C., quando três legiões romanas foram destruídas por guerreiros germânicos. Essa batalha ficou conhecida como:

a) Batalha de Áccio

b) Batalha de Filipos

c) Batalha de Margo

d) Batalha da Floresta de Teutoburgo

e) Batalha de Adrianópolis

questão 10

A decadência da porção ocidental do Império Romano contribuiu para que uma nova capital se estabelecesse no império. Essa cidade foi:

a) Cápua

b) Ravena

c) Constantinopla

d) Alexandria

e) Antioquia

questão 11

Qual das alternativas abaixo corresponde a um imperador que não governou Roma na fase imperial:

a) Calígula

b) Tibério

c) Marco Antônio

d) Otávio Augusto

e) Tarquínio, o Soberbo

questão 12

Imperador conhecido como o suposto responsável por colocar fogo em Roma:

a) Calígula

b) Caracala

c) Vespasiano

d) Nero

e) Alexandre Severo

respostas
Questão 1

LETRA B

Um dos fatores diretos que levaram à crise do Império Romano do Ocidente foi a diminuição do ingresso de mão de obra escrava nas terras romanas. A crise escravista afetou diretamente a economia romana, colocando o império em uma situação delicada. Depois que o Império Romano desapareceu no Ocidente, uma das transformações mais evidentes foi o esvaziamento das cidades e a ruralização da Europa.

Voltar a questão
Questão 2

LETRA E

A crise do Império Romano foi causada por uma série de fatores, e os mencionados nessa alternativa corroboram com a visão dos historiadores. Assim, um dos pontos de partida dessa crise foi a crise do sistema escravista, que, por consequência, afetou a economia romana. A ascensão do cristianismo e a chegada dos povos germânicos foram acontecimentos que se aproveitaram do enfraquecimento romano, também contribuindo diretamente para o fim do império.

Voltar a questão
Questão 3

LETRA C

Entre as alternativas mencionadas, a única que não se tratou de uma dinastia romana foi a Merovíngia. Essa foi uma dinastia franca que governou o Reino dos Francos entre o século VI, quando as tribos francas unificaram-se em um reino, e o século VIII, quando os carolíngios tomaram o poder franco. As dinastias romanas mencionadas existiram do século I a.C. ao século III d.C.

Voltar a questão
Questão 4

LETRA B

A Pax Romana, ou Paz Romana, é o nome que se dá ao período de relativa paz e prosperidade iniciado no Império Romano durante o reinado de Otávio Augusto (27 a.C.-14 d.C.). Essa paz foi conquistada por meio de uma série de ações conduzidas pelo império, tais como a realização de obras públicas, o posicionamento de tropas em locais estratégicos, a romanização das províncias conquistadas e anexadas etc. Esse período de paz e prosperidade estendeu-se até o final do século II d.C.

Voltar a questão
Questão 5

LETRA C

Nessa questão, a ordem correta é 2-4-1-5-3, uma vez que os burgúndios foram assimilados pelos francos; os suevos foram assimilados pelos visigodos; os francos eram liderados por Clóvis e formaram um dos maiores reinos germânicos; os visigodos se estabeleceram na península Ibérica; e os anglo-saxões se estabeleceram na ilha da Bretanha.

Voltar a questão
Questão 6

LETRA C

A diminuição do número de escravos no Império Romano não foi resultado da Pax Romana, mas sim do fim da expansão territorial do império, pois os escravizados eram obtidos por meio das guerras de expansão promovidas pelos romanos.

Voltar a questão
Questão 7

LETRA B

O cristianismo surgiu como uma seita religiosa no interior do judaísmo e foi consequência das pregações de Jesus Cristo na Palestina. Ele acabou sendo crucificado por afirmar ser o rei dos judeus, mas sua mensagem ganhou força e conquistou fiéis nas terras do Império Romano. Os cristãos foram perseguidos, mas, no século IV d.C., ganharam liberdade para manter seu credo, e o cristianismo foi oficializado no Império Romano em 380 d.C.

Voltar a questão
Questão 8

LETRA A

Os cartagineses não eram povos germânicos, mas um povo derivado dos fenícios que se estabeleceu no norte da África, no território da atual Tunísia. Os cartagineses foram conquistados pelos romanos no século II a.C., ao final da Terceira Guerra Púnica.

Voltar a questão
Questão 9

LETRA D

A Batalha da Floresta de Teutoburgo até hoje é vista como uma das maiores derrotas militares que os romanos sofreram em sua história. Nessa batalha, Armínio, um germânico romanizado, traiu os romanos e liderou uma tropa de germânicos que dizimou três legiões de tropas romanas e encerrou a expansão romana sobre a Germânia.

Voltar a questão
Questão 10

LETRA C

A capital do Império Romano foi transferida para Constantinopla por determinação do imperador Constantino, em 330. A medida foi tomada para afastar o imperador de toda a agitação política romana e também para colocar o centro do poder romano na região mais próspera do império.

Voltar a questão
Questão 11

LETRA E

Tarquínio, o Soberbo foi um monarca que governou Roma durante o período monárquico, sendo conhecido como o último rei da monarquia romana. Sua deposição foi resultado de uma revolta de patrícios latinos insatisfeitos com o domínio etrusco sobre Roma.

Voltar a questão
Questão 12

LETRA D

O grande incêndio de Roma aconteceu no ano de 64 d.C., durante o reinado de Nero. Estima-se que 70% da cidade tenham sido devastados pela ação do fogo. A fama de causador do incêndio recaiu sobre o imperador Nero, mas atualmente os historiadores acreditam que o incêndio deve ter sido fruto de um acidente. Na época, Nero utilizou o incêndio como justificativa para uma grande perseguição aos cristãos.

Voltar a questão
Logo Artigo
Leia o artigo relacionado a este exercício e esclareça suas dúvidas
Artigo
Relacionado