Exercícios sobre Mario Quintana

Exercícios de Literatura

Os exercícios sobre Mario Quintana trazem uma análise sobre os poemas do escritor, que escreveu versos simples permeados por lirismo. Publicado por: Luana Castro Alves Perez
questão 1

(PUC-PR) Na seguinte narrativa curta de Mário Quintana, podemos observar algumas características da obra do escritor:

História

“Era um desrecalcado, pensavam todos. Pois já assassinara uma bem-amada, um crítico e um amigo. Mas nunca mais encontrou amada, nem crítico, nem amigo. Ninguém mais que lhe mentisse, ninguém mais que o incompreendesse, nem nunca mais um inimigo íntimo...
E vai daí ele se enforcou.”

Selecione a alternativa que melhor descreve as características da obra de Mário Quintana:

a) A destruição indiscriminada, cega e desumana do mundo circundante.

b) Individualismo autêntico e generoso, mas carregado de crítica social.

c) Desconfiança diante das convenções sociais estabelecidas.

d) Visão desencantada, irônica e crítica da humanidade, materializada pela força da palavra poética.

e) Nostalgia e saudade dos objetos antigos e do passado.

questão 2

(UFRJ)

Os poemas

Os poemas são pássaros que chegam

não se sabe de onde e pousam

no livro que lês.

Quando fechas o livro, eles alçam vôo

como de um alçapão.

Eles não têm pouso

nem porto;

alimentam-se um instante em cada

par de mãos e partem.

E olhas, então, essas tuas mãos vazias,

no maravilhado espanto de saberes

que o alimento deles já estava em ti...

QUINTANA, M. Poesia Completa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar. 2005. p. 469.

Eles não têm pouso
nem porto (v. 6-7)

Os versos acima podem ser lidos como uma pressuposição do autor sobre o texto literário. Essa pressuposição está ligada ao fato de que a obra literária, como texto público, apresenta o seguinte traço:

a) é aberta a várias leituras

b) provoca desejo de transformação

c) integra experiências de contestação

d) expressa sentimentos contraditórios

questão 3

Sobre a poesia de Mario Quintana, é incorreto afirmar:

a) Enquadra-se, cronologicamente, ao terceiro tempo modernista, embora essa classificação seja arbitrária, já que sua poesia crescia sob o clima da década de 30 (segundo tempo modernista) no plano da literatura gaúcha.

b) Tem no Simbolismo sua maior inspiração, onde encontrou o gosto e a técnica pelos poemas em prosa.

c) A escola parnasiana é sua maior inspiração. O poeta pregou o culto à palavra e ao formalismo métrico.

d) Os temas frequentes da poesia de Mario Quintana são: valorização da imaginação, o sonho, a fantasia, o devaneio, o encanto, o misticismo, a humanidade, a existência, o carinho, a canção e o mundo infantil.

questão 4

A rua dos cata-ventos

Eu nada entendo da questão social.

Eu faço parte dela, simplesmente...

E sei apenas do meu próprio mal,

Que não é bem o mal de toda a gente,

Nem é deste Planeta... Por sinal

Que o mundo se lhe mostra indiferente!

E o meu Anjo da Guarda, ele somente,

É quem lê os meus versos afinal...

E enquanto o mundo em torno se esbarronda,

Vivo regendo estranhas contradanças

No meu vago País de Trebizonda...

Entre os loucos, os Mortos e as Crianças,

É lá que eu canto, numa eterna ronda,

Nossos comuns desejos e esperanças.

Sobre o poema de Mario Quintana, julgue as proposições:

I. O eu-lírico mostra seu alheamento em relação às questões sociais e as julga pouco importantes para a compreensão do homem no mundo.

II. Há, no poema “A rua dos cata-ventos”, uma preocupação exarcebada pelas questões religiosas, temática muito presente nos versos de Quintana.

III. O poeta faz uma elegia ao universo infantil e adota o escapismo como método de sobrevivência.

IV. Composto por versos livres, o poema é um exemplo da poesia religiosa produzida pelo autor.

a) Todas estão corretas.

b) Apenas I está correta.

c) I, II e IV estão corretas.

d) Apenas IV está correta.

e) Apenas III está correta.

respostas
Questão 1

Alternativa “d”.

Voltar a questão
Questão 2

Alternativa “a”. Os pássaros, sobre os quais fala o poeta, estão no plano da metáfora, visto que não são pássaros reais. Esses pássaros, por não terem pouso nem porto, podem pousar em qualquer lugar, colaborando com a ideia de que o poema se encontra aberto a várias leituras.

Voltar a questão
Questão 3

Alternativa “c”. Embora tenha retomado alguns aspectos da poesia parnasiana, execrada pelos modernistas de 1922, e de ter composto versos sob formas fixas, especialmente sonetos, Mario Quintana tinha no Simbolismo sua maior inspiração.

Voltar a questão
Questão 4

Alternativa “d”. A religiosidade é uma temática frequente na poética de Mario Quintana, que ora se mostra crédulo, ora se mostra cético ao duvidar da existência de um Deus ou de um ser superior.

Voltar a questão
Logo Artigo
Leia o artigo relacionado a este exercício e esclareça suas dúvidas
Artigo
Relacionado