Whatsapp

Enem: lista de exercícios sobre revoltas da República Oligárquica

Exercícios de História

Com esta lista de exercícios sobre as revoltas da República Oligárquica, você pode testar seus conhecimentos sobre os levantes dessa fase do período republicano brasileiro. Publicado por: Nathália Freitas
questão 1

(Unicesumar 2020) Durante a República Oligárquica, gestaram-se movimentos políticos contrários à forma pela qual as oligarquias comandavam o país. Dentre esses movimentos, destacou-se:

a) A Aliança Liberal, coalizão de governadores que provinham de famílias modestas e que procurou defender os pilares da democracia, derrotando a política do café com leite das oligarquias mineiras e paulistas.

b) O Tenentismo, movimento formado por militares de baixa patente, a exemplo de Luís Carlos Prestes, que resultou em várias rebeliões no país contra a política oligárquica e a fraude eleitoral.

c) A Revolução de 1930, movimento armado, encabeçado por Getúlio Vargas, com grande apoio social, que nesse ano tomou a capital do país, proclamando o fim da República Oligárquica e o início do Estado Novo.

d) O Cangaço, que surgiu no Nordeste do país como movimento social, assumindo contornos políticos ao se posicionar contra o coronelismo, pela reforma agrária e contra o voto de cabresto.

e) A Intentona Comunista, movimento organizado pela URSS para combater a aproximação política do Brasil em relação à Alemanha, ao emergir no país o movimento integralista, sob a liderança de Plínio Salgado.

questão 2

(FM Petrópolis RJ/2019) O chamado movimento tenentista foi muito atuante na década de 1920 e colaborou decisivamente para a crise final dos acordos oligárquicos em 1930. As propostas políticas dos tenentes de uma maneira geral se vinculavam ao clima do pós-Primeira Guerra Mundial, marcado pelo avanço do nacionalismo e da centralização política. Nesse ponto, eles assumiam bandeiras de luta próximas às das oligarquias regionais que se opunham ao predomínio de Minas Gerais e São Paulo. Entre outras reformas, defendiam o voto secreto, a independência do Poder Judiciário e um Estado mais forte.

“Dossiê – A Era Vargas: dos anos 20 a 1945.” Navegando na História – A Era Vargas. FGV. Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil. Disponível em: <https://cpdoc.fgv.br/producao/dossies/AEraVargas1/anos20/ CrisePolitica/MovimentoTenentista>. Acesso em: 11 jul. 2018.

Os militares tenentistas, para alcançar os objetivos enumerados na década de 1920, planejaram

a) partidos políticos independentes.

b) candidaturas avulsas à presidência.

c) revoltas de caráter separatista.

d) rebeliões para deposição do governo.

e) apoios a candidatos de oposição.

questão 3

(Unifor 2020) Antônio Vicente Mendes Maciel, conhecido como Antônio Conselheiro, nasceu em Quixeramobim (CE), em 13 de março de 1830. Liderou uma comunidade agrícola criada à imagem da “Utopia” de Thomas Morus. Segundo visitantes na época, última década de século XIX, não havia ricos nem pobres, a terra pertencia a todos, não havia fome nem miséria nem ladrões nem polícia, não havia dinheiro, as portas das casas não tinham fechaduras, não havia bordéis, nem bebidas alcoólicas, todos viviam felizes em uma vida de irmandade. A comunidade de Canudos, à margem do Rio Vaza-Barris, chegou a contar com cerca de 25.000 habitantes. Conselheiro liderava um povo religioso, que enfrentava uma crise econômica muito profunda no Nordeste, além de secas periódicas, como a fatídica de 1877.

Avalie as proposições a seguir sobre Canudos e as dificuldades de sobrevivência do homem nordestino em condições adversas.

I. A vida comunitária e produtiva no interior do Nordeste preocupou profundamente as lideranças políticas nordestinas, que se sentiram ameaçadas devido sua economia agrícola latifundiária que necessitava de mão de obra.

II. Depois de duas expedições estaduais derrotadas, o governo republicano enviou tropas federais, que também foram derrotadas. Somente a quarta expedição destruiu o Arraial de Canudos, massacrando a população.

III. O escritor e jornalista Euclides da Cunha narrou a experiência de Canudos, em seu famoso livro “Os Sertões”, no qual descreve o sertanejo com os preconceitos da ciência da época, mas, ao mesmo tempo, como um homem forte.

IV. Antônio Conselheiro era acusado, pelas lideranças políticas regionais e nacionais, de querer fundar uma República Democrática e subverter a ordem pública.

V. Os homens e as mulheres de Canudos resistiram através de uma guerrilha improvisada e armamentos rústicos e conseguiram sair do Arraial de Canudos junto com Antônio Conselheiro, estabelecendo-se na localidade do Caldeirão, próximo a Juazeiro do Norte.

É correto apenas o que se afirma em

a) I, II, V.

b) I, II, III.

c) III, IV, V.

d) II, III, IV.

e) I, IV, V.

questão 4

(UFT 2020)  

Garantidos pela lei
Aqueles malvados estão
Nós temos as leis de Deus
Eles têm a lei do Cão!
Bem desgraçados são eles
Pra fazerem a eleição
Abatendo a lei de Deus
Implantando a lei do Cão!
Casamento vão fazendo
Para o povo iludir
Vão casar o povo todo
No casamento civil!
D. Sebastião já chegou
E traz muito regimento
Acabando com o civil
E fazendo o casamento!
O Anticristo nasceu
Para o Brasil governar
Mas aí está o Conselheiro
Para dele nos livrar!
Visita vem nos fazer
Nosso rei D. Sebastião
Coitado daquele pobre
Que viver na lei do Cão!

Esses versos foram coletados por Euclides da Cunha em Canudos e publicados em Os sertões, de 1902. Eles mostram parte das ideias que aglutinaram as pessoas em torno de Antônio Conselheiro, como:

a) a oposição à República e a crença no messianismo sebastianista.

b) a oposição à República e a luta pelo casamento civil.

c) o cristianismo oficial sebastianista e a opção política pela República.

d) a associação entre a “lei de Deus” e as leis da República recém-proclamada.

e) o apoio à República e a Igreja Católica

questão 5

(Uece 2019) Relacione, corretamente, os movimentos sociais da Primeira República com suas respectivas descrições, numerando os parênteses abaixo de acordo com a seguinte indicação:

1. Cangaço

2. Canudos

3. Contestado

4. Revolta da Chibata

(   ) Ocorrido no sertão da Bahia, sob liderança de um beato cearense, a comunidade por ele organizada foi destruída após ser atacada pela quarta expedição militar que contava com cerca de 7 mil soldados.

(   ) Iniciado no século XIX, esse movimento que durou até a década de 1940 era formado por homens armados que agiam principalmente no nordeste brasileiro; alguns grupos atuavam sob mando dos poderosos e outros eram independentes.

(   ) Rebelião dos marinheiros, em sua maioria negros e mestiços, contra os castigos corporais a que eram submetidos pelos oficiais, também reivindicavam melhores salários e folgas semanais.

(   ) Movimento liderado por beatos, ocorrido na região Sul do Brasil, e que teve como pano de fundo a disputa por território entre dois estados, o interesse de grandes companhias e o fanatismo religioso.

A sequência correta, de cima para baixo, é:

a) 3, 1, 2, 4.

b) 1, 3, 4, 2.

c) 2, 1, 4, 3.

d) 4, 3, 1, 2.

e) 1, 2, 3, 4.

questão 6

(Enem 2019) A Revolta da Vacina (1904) mostrou claramente o aspecto defensivo, desorganizado, fragmentado da ação popular. Não se negava o Estado, não se reivindicava participação nas decisões políticas; defendiam-se valores e direitos considerados acima da intervenção do Estado.

CARVALHO, J. M. Os bestializados: o Rio de Janeiro e a República que não foi.
São Paulo: Cia. das Letras, 1987 (adaptado).

A mobilização analisada representou um alerta, na medida em que a ação popular questionava

a) a alta de preços.

b) a política clientelista.

c) as reformas urbanas.

d) o arbítrio governamental.

e) as práticas eleitorais.

questão 7

(Acafe 2019) No final do século XIX e início do século XX, o messianismo caracterizou alguns movimentos sociais no Brasil republicano. Esses movimentos foram:

a) Revolta da Vacina e Revolta Federalista.

b) Cangaço e Revolta da Chibata.

c) Canudos e Contestado.

d) Movimento Tenentista e Revolta da Armada.

e) Chibata e Vacina.

questão 8

(Unitau 2018) Observe a charge.

Charge de Leônidas Freitas publicada em “O Malho”.

Fonte: Charge de Leônidas Freitas, publicada em
O Malho, 1904. Biblioteca da Casa
Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro.

A charge faz referência ao período chamado de Primeira República, mais especificamente,

a) à remodelação urbana das ruas estreitas do centro do Rio de Janeiro, liderada pelo prefeito da então Capital Federal, o engenheiro Francisco Pereira Passos, e apoiada por Rodrigues Alves e Oswaldo Cruz.

b) à abolição dos escravos, à migração para os grandes centros urbanos e ao crescimento das “favelas” nos morros, como locais de habitação precária para essa população empobrecida.

c) à Revolta da Vacina, em que a população se rebelou contra a obrigatoriedade da vacinação contra a varíola, a peste bubônica e a febre amarela.

d) à Revolta das Mulheres, que considerava imorais as medidas sanitárias da Capital Federal, já que tinham que expor partes do corpo, como o braço, para que fossem aplicadas as vacinas.

e) à revolta popular contra o alto índice de desemprego, a pobreza e a falta de saneamento na cidade. Os protestos chegaram às ruas e foram reprimidos, com prisão e morte de manifestantes.

questão 9

(UEG 2016) Leia o texto a seguir.

É erro de aquele que diz que a família real não há de governar mais o Brasil; se este mundo fosse absoluto dever-se-ia crer na vossa opinião, mas nada há de absoluto neste mundo, porque tudo está sujeito à santíssima Providência de Deus.

CONSELHEIRO, Antônio. Apud NOGUEIRA, A. Antônio Conselheiro e Canudos. São Paulo: Atlas, 1997. p. 187.

O texto citado é parte da coleção de escritos do beato Antônio Conselheiro, encontrados depois da destruição de Canudos. Sua crença no retorno de D. Pedro II ao governo do Brasil está relacionada a uma antiga tradição portuguesa que apregoava a fatalidade do retorno de um rei bondoso, dotado de habilidades mágicas, quando o povo mais precisasse. Esta crença é conhecida como:

a) Principado

b) Taumaturgia

c) Monarquismo

d) Salvacionismo

e) Sebastianismo

questão 10

(IFGO 2015) No início do regime republicano no Brasil, eclodiu a revolta camponesa de Canudos, que, apesar dos conteúdos sociais contidos nas reivindicações dos participantes desse movimento, acabou sendo reprimida e esmagada por uma guerra.

Assinale a alternativa que contém os principais fatores que influenciaram a Revolta de Canudos.

a) As péssimas condições de vida dos trabalhadores rurais, marcadas por práticas de exploração e exclusão social e política, além da concentração da propriedade fundiária, decorrentes dos poderes políticos e socioeconômicos desfrutados pelos grandes coronéis da época.

b) Os conflitos entre a Igreja Católica e os militares marcaram a resistência dos setores socioeconômicos privilegiados contra a implantação de um governo republicano, que, apesar de concentrar cada vez mais o poder político, defendia melhoria das condições de vida dos trabalhadores rurais.

c) O descontentamento dos militares que viram o seu poder enfraquecido com a Proclamação da República e passaram a atacar os movimentos sociais defensores da Monarquia.

d) O enfraquecimento do poder da Igreja Católica com o fim do regime de padroado e a formação de comunidades de camponeses defensoras da manutenção do poder eclesiástico católico.

e) A situação social precária e de abandono das populações camponesas pelo governo republicano, que voltava a sua atenção principal para as cidades, uma vez que a maior parte dos trabalhadores encontrava-se na zona urbana, em virtude da intensa industrialização do país no início da República.

questão 11

(Unitau 2015) Segundo José Murilo de Carvalho, na obra Os bestializados, dentre os fatores que ajudaram a minar a constituição do poder público e o fortalecimento da sociedade civil no Brasil, estava o sistema oligárquico da Primeira República, que, ao modernizar as estruturas políticas e econômicas e manter as estruturas sociais intactas, criou uma cidadania excludente, o que levou ao surgimento de movimentos sociais urbanos e rurais, durante esse período.

Dentre os movimentos sociais urbanos que lutaram pela expansão dos direitos de cidadania, na Primeira República, podemos indicar:

a) A Revolta da Chibata, no Rio de Janeiro, em 1910, na qual os marinheiros pegaram em armas contra a punição por chibatadas.

b) O movimento de Juazeiro, em 1914, liderado pelo padre Cícero Romão Batista, que contou com a participação da população desamparada pelo declínio do coronelismo.

c) A Cabanagem, em Belém do Pará, que envolveu mestiços, índios e africanos pobres ou escravos, na luta pela terra e por melhores condições de vida.

d) O movimento de Canudos, na Bahia, que condenava o regime laico imposto pela República.

e) A Revolta dos Malês, em Salvador, na qual cidadãos planejaram a tomada do poder e a libertação dos escravos na Bahia.

questão 12

(Cefet-MG 2015) O que houve em Canudos e continua a acontecer hoje, no campo e nas grandes cidades brasileiras, foi o choque do Brasil oficial e mais claro contra o Brasil real e mais escuro. Ao Brasil oficial e mais claro, pertenciam algumas das melhores figuras da elite política do tempo de Euclides da Cunha (1866-1909): civis e políticos, como Prudente de Morais, ou militares, como o general Machado Bittencourt. Bem intencionados, mas cegos, honestos, mas equivocados, estavam convencidos de que o Brasil real de Antonio Conselheiro era um país inimigo que era necessário invadir e destruir.

SUASSUNA, Ariano. Canudos e o exército. Folha de São Paulo, São Paulo, 30 nov. 1999. Primeiro Caderno, p. 2.

Sobre a Revolta de Canudos, é correto afirmar que

a) colocou em confronto a elite mestiça e o povo negro.

b) acirrou a disputa existente entre federalistas e liberais.

c) decorreu de um conflito social insolúvel até os dias atuais.

d) produziu a oposição do governo republicano aos jovens abolicionistas.

e) resultou da insatisfação dos sertanejos com a instauração de um Estado católico.

questão 13

(Famerp 2015) O cangaço, a Coluna Prestes e a ação de Padre Cícero Romão Batista desenvolveram-se no interior do Brasil, ao longo dos anos 1920 ou 1930. É correto dizer que os três movimentos

a) foram duramente reprimidos pelo exército nacional, embora todos contassem com a participação direta de militares em sua direção.

b) contaram com forte e contínuo apoio popular e estabeleceram alianças e apoios políticos recíprocos.

c) expressaram a insatisfação popular com a Primeira República e defendiam o retorno à monarquia.

d) evidenciam contradições e impasses sociais da Primeira República, embora tivessem objetivos e práticas diferentes.

e) defendiam a instalação imediata de um governo popular e socialista, embora recorressem a estratégias de luta distintas.

questão 14

(ESCS 2015) Entre outras manifestações de força e de rebeldia, dois acontecimentos impactantes marcaram as décadas iniciais da República brasileira, tendo por epicentro o Rio de Janeiro, a capital que entrava em processo de modernização urbana. Em ambos os movimentos, ainda que por motivos diferentes, a inviolabilidade dos corpos era a motivação fundamental que impelia a ação dos revoltosos. Essas ações ficaram conhecidas como

a) Revolução Constitucionalista e Revolução Federalista.

b) Revolta da Vacina e Revolta da Chibata.

c) Canudos e Revolução de 1930.

d) 18 do Forte de Copacabana e Semana de 1922.

e) Revolta da Chibata e Canudos.

questão 15

(Uece 2014) A Revolta da Chibata, de 1910, foi um(a)

a) revolta de marinheiros que faziam o tráfico negreiro dos portos africanos para o Rio de Janeiro.

b) rebelião de escravos, ocorrida no Vale do Paraíba, contra os castigos corporais por eles sofridos.

c) rebelião de marinheiros negros e mulatos contra os castigos corporais e as condições de trabalho nos navios da Marinha Brasileira.

d) protesto organizado por soldados do Exército contra os baixos soldos e os castigos aplicados aos militares de baixa patente considerados insubordinados.

e) revolta de mulheres que buscavam votar e participar da política.

questão 16

(Udesc 2014) Sobre a Revolta da Chibata (1910), assinale a alternativa correta.

a) Movimento revoltoso desenvolvido entre facções políticas rivais encontradas no governo do Rio Grande do Sul, que acabou alcançando também os Estados de Santa Catarina e Paraná.

b) Ficou assim conhecido o movimento de rebelião promovido por marinheiros contra o governo do marechal Floriano Peixoto.

c) Ficou assim conhecido o protesto de marinheiros dos couraçados Minas Gerais e São Paulo. Eles protestavam sobre a sua dura rotina de trabalho, baixos salários e castigos físicos a que eram submetidos os membros de baixa patente sempre vez que não cumpriam uma ordem estabelecida.

d) Conhecida como uma das primeiras manifestações do movimento tenentista, foi uma das mais significativas demonstrações de crise da hegemonia oligárquica na República Velha.

e) Revolta em que negros e índios se insurgiram contra a elite política e tomaram o poder no Pará (Brasil). Entre as causas da revolta encontra-se a extrema pobreza das populações.

questão 17

(Unievangélica-GO)  Observe a imagem referente à Revolta da Vacina, ocorrida no Rio de Janeiro no início do século XX.

Charge de Leônidas Freitas sobre a Revolta da Vacina.

Em relação à Revolta da Vacina, tem-se o seguinte:

a) Embora empenhado em vacinar todos os moradores das áreas pobres do Rio de Janeiro, o governo agiu com animosidade, aceitando as manifestações populares contra a vacina.

b) A incidência da varíola no Rio de Janeiro deve-se à contaminação externa trazida por marinheiros vindos da Europa.

c) Quem mais se manifestou contra a vacina foram os operários das fábricas, que aproveitaram do momento para também reivindicar melhorias salariais e de condições de trabalho.

d) A invasão das casas por funcionários da saúde e policiais para obrigarem as pessoas a se deixarem vacinar contra a varíola gerou muita revolta, resultando em um confronto armado.

questão 18

(PUC-Camp 2018) 

— Muito bom dia, senhora,
que nessa janela está;
sabe dizer se é possível
algum trabalho encontrar?

— Trabalho aqui nunca falta
a quem sabe trabalhar;
o que fazia o compadre
na sua terra de lá?

— Pois fui sempre lavrador,
lavrador de terra má;
não há espécie de terra
que eu não possa cultivar

— Isso aqui de nada adianta,
pouco existe o que lavrar;
mas diga-me, retirante,
o que mais fazia por lá?

—Também lá na minha terra
de terra mesmo pouco há;
mas até a calva da pedra
sinto-me capaz de arar.

— Também de pouco adianta,
nem pedra já aqui que amassar;
diga-me ainda, compadre,
que mais fazias por lá?

(Trecho extraído de: MELO NETO, João Cabral de. Morte e Vida severina e outros poemas em voz alta. 23 ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1987)

A questão da concentração fundiária e os mecanismos de poder local, bem como a difícil sobrevivência por meio da agricultura, no Nordeste, foram fatores que contribuíram para a eclosão de movimentos populares com fortes líderes que atuaram no período republicano, como a

a) Cabanagem e a Balaiada.

b) Coluna Prestes e a Confederação do Equador.

c) Sabinada e a Conjuração Baiana.

d) Revolta de Canudos e o Cangaço.

e) Revolução Pernambucana e o Contestado.

questão 19

(PUC-Camp 2020) 

José de Alencar, o festejado criador de vários romances indianistas, não seria mais nacional que Machado de Assis? A opinião da crítica mais refinada vai em direção oposta: o romancista de Quincas Borba seria o mais profundamente brasileiro dos nossos escritores. (...) A literatura de Machado de Assis seguramente apresenta um brasileirismo de espécie interior, que até certo ponto dispensa a cor local. (...) Digamos, sumariamente, que, em vez de elementos de identificação nacional, Machado buscava relações e formas sociais. A feição nacional destas é profunda, sem ser óbvia.

(SCHWARZ, Roberto. Que horas são? São Paulo: Companhia das Letras, 1987, p. 165-166)

Ao longo da história do Brasil republicano, alguns conflitos sociais adotaram uma linguagem nacionalista, que defendia novos elementos de identificação nacional como base para suas reivindicações, tais como:

a) a Coluna Prestes, movimento vinculado ao tenentismo, que se propunha a combater o poder das oligarquias regionais e reorganizar a economia e a política nacionais.

b) a Greve Geral de 1917, causada pela recusa dos operários brasileiros à exigência dos patrões italianos em apoiar a Itália na Primeira Guerra Mundial.

c) o movimento de Canudos, que se opunha ao governo republicano recém-empossado e defendia a monarquia parlamentar.

d) a Farroupilha, revolta que defendia a separação do Sul do Brasil por meio da formação da República Rio-Grandense.

e) o Cangaço, movimento popular que combatia o coronelismo, lutando pelo reconhecimento político de lideranças genuinamente populares como Lampião e Padre Cícero.

questão 20

(Enem 2015)

TEXTO I

Canudos não se rendeu. Exemplo único em toda a história, resistiu até o esgotamento completo. Vencido palmo a palmo, na precisão integral do termo, caiu no dia 5, ao entardecer, quando caíram os seus últimos defensores, que todos morreram. Eram quatro apenas: um velho, dois homens feitos e uma criança, na frente dos quais rugiam raivosamente cinco mil soldados.

CUNHA, E. Os sertões. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1987.

TEXTO II

Na trincheira, no centro do reduto, permaneciam quatro fanáticos sobreviventes do extermínio. Era um velho, coxo por ferimento e usando uniforme da Guarda Católica, um rapaz de 16 a 18 anos, um preto alto e magro, e um caboclo. Ao serem intimados para deporem as armas, investiram com enorme fúria. Assim estava terminada e de maneira tão trágica a sanguinosa guerra, que o banditismo e o fanatismo traziam acesa por longos meses, naquele recanto do território nacional.

SOARES, H. M. A Guerra de Canudos. Rio de Janeiro: Altina, 1902.

Os relatos do último ato da Guerra de Canudos fazem uso de representações que se perpetuariam na memória construída sobre o conflito. Nesse sentido, cada autor caracterizou a atitude dos sertanejos, respectivamente, como fruto da

a) manipulação e incompetência.

b) ignorância e solidariedade.

c) hesitação e obstinação.

d) esperança e valentia.

e) bravura e loucura.

respostas
Questão 1

Letra B

O tenentismo foi um movimento político e militar realizado por jovens oficiais brasileiros durante o período da Primeira República. Esse corpo de oficiais era composto em geral por tenentes e capitães que estavam insatisfeitos com o sistema político brasileiro, sobretudo com as práticas do jogo político imposto pelas oligarquias.

Voltar a questão
Questão 2

Letra D

Durante a República Velha, eclodiram muitos movimentos de contestação ao regime vigente. Movimentos que exigiam voto secreto, transparência eleitoral e fim de domínios oligárquicos. Como grande exemplo podemos citar o tenentismo.

Voltar a questão
Questão 3

Letra B

1. IV: Não há indícios de que Conselheiro buscava formar uma república democrática.

2. V: Na verdade, a comunidade de Canudos foi massacrada pelas tropas do governo, e Antônio Conselheiro morreu dias antes do último combate.

Voltar a questão
Questão 4

Letra A

A Guerra de Canudos é tida como um dos principais conflitos messiânicos que marcaram os anos iniciais da república. Questionava a pobreza, miséria e violência por meio de uma liderança religiosa (Antônio Conselheiro).

Voltar a questão
Questão 5

Letra C

  • (2) Canudos: ocorrido no sertão da Bahia, sob liderança de um beato cearense, a comunidade por ele organizada foi destruída após ser atacada pela quarta expedição militar que contava com cerca de 7 mil soldados.
  • (1) Cangaço: iniciado no século XIX, esse movimento que durou até a década de 1940 era formado por homens armados que agiam principalmente no nordeste brasileiro; alguns grupos atuavam sob mando dos poderosos e outros eram independentes.
  • (4) Revolta da Chibata: rebelião dos marinheiros, em sua maioria negros e mestiços, contra os castigos corporais a que eram submetidos pelos oficiais, também reivindicavam melhores salários e folgas semanais.
  • (3) Contestado: movimento liderado por beatos, ocorrido na região Sul do Brasil, e que teve como pano de fundo a disputa por território entre dois estados, o interesse de grandes companhias e o fanatismo religioso.
Voltar a questão
Questão 6

Letra D

Na ocasião da Revolta da Vacina, o povo, já tão oprimido, não aceitava ver sua casa invadida e ter que tomar uma injeção contra sua vontade: ele foi às ruas da capital da república protestar.

Voltar a questão
Questão 7

Letra C

Canudos e Contestado foram os dois movimentos que contaram com lideranças místicas.

Voltar a questão
Questão 8

Letra C

A Revolta da Vacina aconteceu em 1904 e foi motivada pela insatisfação da população com a campanha de vacinação obrigatória.

Voltar a questão
Questão 9

Letra E

O sebastianismo foi um mito messiânico que surgiu em meados do século XVI, em Portugal, o qual ficou conhecido por fazer referência ao curioso desaparecimento do rei d. Sebastião I de Portugal (1554-1578).

Voltar a questão
Questão 10

Letra A

A Guerra de Canudos foi uma série de conflitos armados envolvendo o Exército brasileiro e sertanejos que seguiam o líder religioso Antônio Conselheiro, tendo ocorrido entre 1896 e 1897, no arraial de Canudos, interior do estado da Bahia.

Voltar a questão
Questão 11

Letra A

A Revolta da Chibata foi um motim organizado pelos soldados da Marinha brasileira de 22 a 27 de novembro de 1910. A revolta organizada pelos marinheiros ocorreu em embarcações da Marinha que estavam atracadas na baía de Guanabara e foi motivada, principalmente, pela insatisfação dos marinheiros com os castigos físicos.

Voltar a questão
Questão 12

Letra C

A Guerra de Canudos foi marcada por uma profunda participação de camadas pobres: indígenas, pobres, negros. Questionam as péssimas condições de vida da população e a violência por parte do governo.

Voltar a questão
Questão 13

Letra D

Esses movimentos evidenciam contradições e impasses sociais da Primeira República, embora tivessem objetivos e práticas diferentes.

Voltar a questão
Questão 14

Letra B

Em linhas gerais, a Revolta da Vacina foi uma rebelião popular contra a vacina antivaríola, ocorrida no Rio de Janeiro, em novembro de 1904. Já a Revolta da Chibata foi um motim organizado pelos soldados da Marinha brasileira de 22 a 27 de novembro de 1910. A revolta organizada pelos marinheiros ocorreu em embarcações da Marinha que estavam atracadas na baía de Guanabara e foi motivada, principalmente, pela insatisfação dos marinheiros com os castigos físicos.

Voltar a questão
Questão 15

Letra C

A Revolta da Chibata foi organizada pelos marinheiros brasileiros que estavam em navios atracados na baía de Guanabara, no Rio de Janeiro. Esse motim dos marinheiros aconteceu entre os dias 22 e 27 de novembro de 1910 e teve como principal razão a insatisfação dos marinheiros com os castigos físicos a que eram sujeitos: as chibatadas.

Voltar a questão
Questão 16

Letra C

A Revolta da Chibata aconteceu pela insatisfação com os castigos físicos, mas também pela insatisfação dos marinheiros, todos pertencentes às classes baixas, com o racismo existente na corporação e com a desigualdade.

Voltar a questão
Questão 17

Letra D

A invasão das casas por funcionários da saúde e policiais, obrigando as pessoas a vacinarem-se contra a varíola, gerou muita revolta, resultando em um confronto armado.

Voltar a questão
Questão 18

Letra D

A Guerra de Canudos é tida como um dos principais conflitos que marcaram o período entre a queda da monarquia e a instalação do regime republicano no Brasil. Já o cangaço está diretamente relacionado à disputa da terra, ao coronelismo e à revolta quanto à situação de miséria no Nordeste.

Voltar a questão
Questão 19

Letra A

A Coluna Prestes foi um movimento que surgiu do tenentismo. Militares brasileiros rebelaram-se e iniciaram uma marcha pelo interior do país entre 1925 e 1927.

Voltar a questão
Questão 20

Letra E

São dois textos contraditórios sobre a Guerra de Canudos. O primeiro valoriza a atuação do Antônio Conselheiro. O segundo texto enfatiza a suposta irracionalidade da população em seguir um senhor referido como um messias.

Voltar a questão