Topo
pesquisar

Exercícios sobre Inquisição na Idade Média

Exercícios de História

Com estes exercícios sobre Inquisição na Idade Média, você poderá avaliar os seus conhecimentos a respeito da estrutura e funcionamento do tribunal da inquisição. Publicado por: Cláudio Fernandes
questão 1

O Tribunal da Inquisição foi criado em 1231 pelo papa Gregório IX com o objetivo de investigar e combater as heresias. A principal seita herética presente na Europa nessa época era:

a) o budismo

b) o masdeísmo

c) o pelagianismo

d) o catarismo

e) o xintoísmo

questão 2

(UFJF) Leia, atentamente, o trecho a seguir, através do qual o autor demonstra aspectos da realidade vivida por parte da população da Europa Ocidental, no início da Idade Moderna: "Chamava-se Domenico Scandella, conhecido por Menocchio. Nascera em 1532 (...), em Montereale, uma pequena aldeia nas colinas de Fruili (...). Era casado e tinha sete filhos; outros quatro haviam morrido (...). Em 28 de setembro de 1583 Menocchio foi denunciado ao Santo Ofício, sob a acusação de ter pronunciado palavras heréticas e totalmente ímpias sobre Cristo." (GINZBURG, C. "O queijo e os Vermes"). Agora, leia as afirmativas adiante e, em seguida, marque a alternativa CORRETA.

I. O trecho acima aponta para a atuação da Inquisição como meio de julgar e punir aqueles que fossem suspeitos de difundir ideias e práticas religiosas contrárias à fé católica.

II. Para além das grandes transformações pelas quais a Europa estava passando, com o desenvolvimento da vida urbana e instituições comerciais, grandes contingentes populacionais viviam sob péssimas condições de vida, perceptíveis nas variações demográficas da instituição familiar.

III. Nesse período, grandes contingentes de camponeses migravam para as áreas urbanas e ingressavam no trabalho fabril, submetendo-se a longas jornadas de trabalho e a baixos salários.

a) Todas estão corretas.

b) Todas estão incorretas.

c) Apenas a I e a II estão corretas.

d) Apenas a I e a III estão corretas.

e) Apenas a II e III estão corretas.

questão 3

Nos casos graves, unicamente, o culpado é entregue ao braço secular, o que significa que incorre em penas civis, como prisão ou a morte; pois, de todo o modo, o tribunal eclesiástico não tem o direito de pronunciar ele próprio semelhantes penas. Aliás, segundo declaração de autores, de qualquer tendência que sejam, que estudaram a Inquisição pelos textos, esta apenas fez, segundo a expressão de Lea, escritor protestante, traduzido em francês por Salomon Reinach, 'poucas vítimas'. Em novecentas e trinta condenações produzidas pelo inquisidor Bernard Gui durante a sua carreira, quarenta e duas ao todo conduziram à pena de morte. (PERNOUD, Régine. Luz Sobre a Idade Média. Trad. António Manuel de Almeida Gonçalves. Mem Martins: Publicações Europa – América, 1997. p. 90.)

No trecho acima, a historiadora Regine Pernoud argumenta que a Inquisição, na Idade Média, não aplicava a pena capital aos acusados de crimes graves. Essa prerrogativa cabia ao “braço secular”, isto é, à autoridade civil. Partindo desse argumento, é possível dizer que:

a) A Igreja era completamente submissa à autoridade civil.

b) Os inquisidores também faziam parte do braço secular, sendo alguns deles os próprios carrascos dos condenados.

c) O Tribunal da Inquisição não tinha efeito jurídico nenhum, atuando de forma arbitrária e sendo corrigido pelo “braço secular”.

d) O Tribunal da Inquisição não pode ser comparado com regimes políticos modernos, perpetradores de genocídios.

e) A autoridade civil era completamente submissa à Igreja.

questão 4

(UFMG) Em janeiro de 1592, Brás Dias, mameluco, natural da cidade da Bahia, confessou perante a Mesa da Santa Inquisição que, durante quatro ou cinco anos, andando pelo sertão, fizera parte, junto com os gentios, de uma seita chamada Santidade, que funcionava na fazenda de Fernão Cabral, em Jaguaripe. A seita era dirigida por um índio chamado Antônio, que tinha sido criado pelos jesuítas nas missões. Entre outras coisas, esse Antônio, que era casado, batizava os próprios filhos, utilizando duas candeias acesas e um prato d água, e chamavam a si próprios com os nomes de Jesus e de Santa Maria. Nos cultos, celebrados ao pé de cruzes metidas no chão em montes de pedra, uivavam e se comportavam como macacos, sem regras nem ordem, cometendo vários deslizes heréticos. (Texto baseado em documentos transcritos de VAINFAS, Ronaldo [Org.] "Confissões da Bahia". São Paulo: Companhia da Letras, 1997.) Esse testemunho demonstra que:

a) os missionários indígenas formados nas reduções jesuíticas reproduziam com perfeição os ritos católicos por toda a Colônia.

b) a ação dos párocos, nos dilatados sertões da Colônia, levava a que os índios internalizassem os dogmas católicos aprendidos com os jesuítas.

c) a religiosidade popular na Colônia se caracterizava pelo sincretismo e assimilava mais facilmente os aspectos exteriores do culto católico.

d) os indígenas aceitavam livremente as regras e a ortodoxia dos preceitos do culto católico, dispondo-se a imitá-los mesmo no sertão mais bravio.

e) os indígenas já haviam sido posto em contato com o cristianismo por meio da pregação de bispos da chamada Era Apostólica.

respostas
Questão 1

Letra D

O catarismo, ou heresia dos cátaros (termo que significa “puros”), teve grande presença na Europa dos séculos XII e XIII, conseguindo milhares de adeptos. O catarismo era herdeiro das seitas gnósticas do início do cristianismo e seu grande alcance estimulou a instituição da Inquisitio haereticae pravitatis, isto é, o Tribunal da Inquisição.

Voltar a questão
Questão 2

Letra C

Ao contrário do que o tópico III afirma, na entrada da Idade Moderna, a Europa não possuía trabalho fabril e longas jornadas de trabalho em seus centros urbanos. Essa realidade só se fez presente na virada do século XVIII para o século XIX.

Voltar a questão
Questão 3

Letra D

O Tribunal da Inquisição, ao contrário do que se pensa, não executou milhões (ou mesmo centenas de milhares) de pessoas ao longo de sua existência. A Inquisição possuía força jurídica e critérios de investigação bem elaborados. Quando havia a suspeita de crimes graves, o destino do acusado era decidido pela autoridade civil, isto é, por representantes dos reinos vinculados ao Sacro Império Romano-Germânico que aplicavam a execução, como a morte na fogueira. Nenhum clérigo estava autorizado a praticar tal ato.

Voltar a questão
Questão 4

Letra C

A inquisição chegou ao Brasil, no período Colonial, em 1591, um ano antes do relato apresentado no trecho na questão. As investigações dos inquisidores no Brasil ajustavam-se ao processo de evangelização empreendido pelos jesuítas muitas décadas antes. A convergência entre os preceitos da doutrina católica e os elementos das crenças indígenas e africanas acabou por compor um cenário sincrético difícil de ser retificado e controlado.

Voltar a questão
Leia o artigo relacionado a este exercício e esclareça suas dúvidas
artigo
relacionado
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Exercícios Brasil Escola