Topo
pesquisar

Exercícios sobre a sociedade colonial espanhola

Exercícios de História

Dividindo-se tanto pelo local de nascimento quanto pelas possessões econômicas, a sociedade colonial espanhola mantinha uma rígida diferenciação social. Publicado por: Tales dos Santos Pinto
questão 1

(PUC-Rio) A conquista e a colonização europeias na América, entre os séculos XVI e XVII, condicionaram a formação de sociedades coloniais diversas e particulares. Sobre tais sociedades podemos afirmar que:

I – Nas áreas de colonização espanhola, explorou-se, exclusivamente, a força de trabalho das populações ameríndias, sob a forma de relações servis, como a mita e a ecomienda.

II – Nas áreas de colonização portuguesa, particularmente nas regiões destinadas ao fabrico do açúcar, foi empregada, em larga escala, a mão de obra escrava de negros africanos e/ou de indígenas locais.

III – Ao norte do litoral atlântico norte-americano, área de colonização inglesa, houve o estabelecimento de pequenas e médias propriedades, nas quais se utilizou tanto o trabalho livre quanto a servidão por contrato.

IV – Na região do Caribe, em áreas de colonização inglesa e francesa, assistiu-se à implantação da grande lavoura, voltada para a exportação e assentada no uso predominante da mão de obra de escravos africanos.

Assinale a alternativa correta.

  1. Apenas as afirmativas I e II estão corretas.
  2. Apenas as afirmativas I, II e III estão corretas.
  3. Apenas as afirmativas II, III e IV estão corretas.
  4. Apenas as afirmativas I, III e IV estão corretas.
  5. Todas as afirmativas estão corretas.
questão 2

(UFRJ) Leia o texto a seguir.

Um dos períodos [da história do México] mais riscados, apagados e emendados com maior fúria tem sido a da Nova Espanha. [...] A Nova Espanha não se parece nem com o México pré-colombiano nem com o atual. E muito menos com a Espanha, embora tenha sido um território submetido à coroa espanhola.

PAZ, O. Sóror Juana Inés de la Cruz: As artimanhas da fé. São Paulo: Mandarim, 1998.

Sobre a sociedade colonial construída em Nova Espanha, é correto afirmar que:

  1. apoiava-se, como na sociedade colonial brasileira, em uma divisão bipolar entre senhores de um lado e escravos africanos do outro, visto que os indígenas haviam sido quase absolutamente exterminados no processo de conquista por doenças ou pela violência do colonizador.
  2. distinguia-se de outras sociedades coloniais, pois as diferenças sociais presentes nela eram de classe, e não de cunho ético: não importava a cor da pele para a determinação de um lugar social, mas as posses de um indivíduo.
  3. tratava-se, como em muitas sociedades coloniais, de uma sociedade de superiores e de inferiores que, entretanto, reconhecia os mestiços, filhos de senhores brancos com mulheres indígenas, como fazendo parte da elite política local, sendo chamados criollos.
  4. recaíam, exclusivamente, os privilégios da sociedade colonial sobre a minoria branca que apresentava, contudo, uma divisão interna entre aqueles brancos nascidos na Europa, ocupantes dos cargos de nível superior, e aqueles nascidos na América, ocupantes de posições claramente secundárias na hierarquia social.
  5. constituía-se em uma sociedade com uma estrutura hierárquica bem clara, em cuja base se encontrava os grupos desprovidos de quaisquer direitos sociais: índios e negros africanos, ambos trabalhando como escravos e sendo tratados exclusivamente como mercadoria, vendidos e comprados em grandes mercados nas principais cidades mexicanas.
questão 3

Sobre a sociedade colonial espanhola na América, indique a afirmativa que contém informações incorretas.

  1. O fato de ser nascido e criado na Europa ou no Novo Mundo não influenciava nos privilégios detidos pelas classes mais abastadas, já que as posições ocupadas na pirâmide social estavam relacionadas apenas ao poder econômico.
  2. O direito a uma propriedade, geralmente concedido pelo rígido controle metropolitano, garantia uma condição econômica confortável e a exploração da mão de obra daqueles que eram desprovidos de semelhante autonomia.
  3. A maioria absoluta da população colonial era formada pelos indígenas, que tinham sua mão de obra sistematicamente explorada pelos espanhóis.
  4. Fruto do envolvimento entre o europeu e o indígena, os mestiços viviam à margem da política colonial, sobrevivendo de expedientes variados nos espaços urbanos e rurais hispânicos.
  5. Os criollos viviam uma condição econômica abastada, podendo praticar o comércio, deter a propriedade de terras e a exploração da força de trabalho nativa e escrava. 
questão 4

“[...] A primeira colonização foi feita por um punhado de homens. Na Espanha, desde o início, a emigração era controlada pela Casa de Contratación: precisava-se de uma licença para se instalar na América, só os súditos da Coroa de Castela podiam consegui-la – os conversos de origem judaica estavam excluídos. [...]”

FERRO, Marc. História das colonizações: das conquistas às independências – séculos XIII a XX. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

Ao chegar à América, esses espanhóis passaram a gozar de privilégios pelo nascimento e criação na Europa, ocupando os altos postos civis e militares. Indique a alternativa que denomina corretamente esses espanhóis.

  1. Criollos.
  2. Cabildos.
  3. Chapetones.
  4. Encomendero.
  5. Mestiços.
respostas
Questão 1

Letra C. Nas áreas de colonização espanhola não foi explorada exclusivamente a mão de obra ameríndia. Houve locais, como na região caribenha, em que se fez uso da mão de obra de africanos escravizados.

Voltar a questão
Questão 2

Letra D. A distinção do local de nascimento era componente da divisão existente na elite da sociedade colonial espanhola.

Voltar a questão
Questão 3

Letra A. Apesar do poder econômico ter influência na localização dentro da estrutura social, o fato de ter sido nascido e criado na Espanha era uma determinação mais importante.

Voltar a questão
Questão 4
Leia o artigo relacionado a este exercício e esclareça suas dúvidas
artigo
relacionado
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Exercícios Brasil Escola